Publicidade

18 de Abril de 2014 - 06:00

Privatização da BR-040 entre Juiz de Fora e Brasília começa no dia 22, com a expectativa de mais investimentos e segurança

Por Tribuna

Compartilhar
 

Vencedora da licitação que privatizou mais uma etapa da BR-040, agora de Juiz de Fora até Brasília, a empresa Invepar assume o controle no dia 22 já sob compromisso de uma série de obras. Há vários trechos que precisam de investimentos imediatos, antes mesmo da cobrança de pedágio, por conta dos riscos que geram para os usuários. O mais conhecido fica entre Conselheiro Lafaiete e o trevo de acesso a Ouro Preto, no qual, além da péssima qualidade da pista, há a incômoda convivência com os caminhões das mineradoras. Não se sabe qual a solução para essa questão, mas seria fundamental se ocorresse a retirada dos veículos pesados com a construção de uma via própria, que poderia ser patrocinada pelas próprias empresas.

O juiz-forano, no entanto, tem outros pontos que gostaria de ver resolvidos, mesmo reconhecendo que são demandas de longo prazo. A vizinha cidade de Santos Dumont tem quatro viadutos em curva, que, vira e mexe, são pontos de acidentes e, pela altura e por pista simples, acabam sendo de grande magnitude. Na ponte sobre a linha férrea - a maior delas -, morreu o ex-vereador Paulo Rogério dos Santos, ex-presidente da Câmara de Juiz de Fora, quando se chocou com um caminhão. Em mais de uma ocasião, no mesmo local, já foi registrada a queda de caminhões. Um deles despencou de uma altura de mais de 50 metros e caiu sobre um outro veículo, matando seus ocupantes. Situações semelhantes já foram registradas no viaduto que passa sobre o Bairro da Glória.

Entre Juiz de Fora e Belo Horizonte, os motoristas viviam o mesmo drama ao passarem pelo Viaduto das Almas, hoje abandonado e substituído por um mais moderno, com faixa dupla e separação das pistas, além de ser em linha reta. Foi uma obra que passou por várias administrações. Sob uma gestão privada, espera-se que a solução para o vizinho trecho não demore tanto tempo.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que campanha corpo-a-corpo ainda dá voto?