Publicidade

14 de Maio de 2014 - 06:00

Manifestantes voltam às ruas, criando um cenário de preocupação próximo do maior evento do futebol

Por Tribuna

Compartilhar
 

A um mês do início da Copa do Mundo, os manifestantes voltam às ruas - a começar por São Paulo -, dando mostra de tempos difíceis daqui por diante, estabelecendo um cenário de grandes desafios não só para os governos mas também para os demais atores políticos. A falta de causa tornou-se rotina, embora, pela proximidade da competição, o discurso seja contra sua realização no Brasil.

Tanto Governo quanto oposição não devem tentar tirar proveito, pois, a qualquer momento, independentemente do lado, também passarão a ser alvos. As redes sociais apontam para um descaso com a política, que coloca todos, portanto, no mesmo barco. A recente pesquisa do Datafolha, citada ontem neste mesmo espaço, também é emblemática; a maioria rejeita o voto obrigatório, numa clara alusão do que pensa da vida parlamentar.

Trata-se de um equívoco coletivo, pois a política e os partidos são os meios mais adequados de transformação. Estes, porém, precisam fazer sua parte. Mas não será com o que andam fazendo nessa pré-hora eleitoral, em que acordos, alguns espúrios, são firmados por conta de alianças de interesse. São atitudes que dão discurso para os manifestantes. Assim, mesmo sem uma causa formal, terão motivo para protesto.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor de fechamento de pista em trecho da Avenida Rio Branco para ciclovia nos fins de semana?