Publicidade

12 de Dezembro de 2013 - 07:00

Prefeitos percorrem gabinetes em busca de recursos para tocar suas administrações; União concentra as verbas

Por Tribuna

Compartilhar
 

Prefeitos de todo o país, capitaneados pelo presidente da Confederação Nacional dos Municípios, Paulo Ziulkoski, voltaram a Brasília e ocuparam as dependências do Congresso Nacional em protesto para o que chamam de prefeituras ingovernáveis, aludindo à situação de caixa que tem tirado o seu sono. Parte da culpa - senão a maior delas - é do Governo federal. Além de concentrar os recursos, tem feito desonerações cuja conta é paga pelo andar de baixo. Além disso, tem transferido responsabilidades, como a iluminação pública, até então por conta da União. Há, nesse caso, a possibilidade de adiamento da medida.

Como em 2014 a corda das eleições estará no pescoço de deputados e senadores, os prefeitos foram avisar que quem não defender os seus pleitos terá problema de reeleição. O argumento faz sentido, mas há também culpa dos próprios executivos. Por conta de "compromissos de campanha", muitos deles incham os quadros municipais com funcionários envolvidos em suas campanhas, onerando sobremaneira a folha de pagamento. E o pior, boa parte das municipalidades depende basicamente do Fundo de Participação, sem qualquer outra fonte de financiamento. Não cobram, sequer, o Imposto Predial e Territorial Urbano.

Esse descontrole, porém, tem nome e sobrenome, a começar pelo próprio Congresso, ao insistir, a cada período de eleição, em criar novos municípios, sob o argumento de melhorar a vida das comunidades. Pura balela. A mudança de posição de regiões, logradouros e distritos para municípios não reflete em nada na vida da população. Ao contrário. Sem estrutura, criam-se câmaras municipais, prefeituras e serviços públicos - o que implica funcionários - sem meios, aumentando, assim, o bolo de problemas.

A concentração de recursos nas mãos da União é, sim, o problema mais grave, pois os repasses nem sempre ocorrem de acordo com a demanda, mas com base no interesse político de quem está no poder.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da proibição de rodeios em JF, conforme prevê projeto em tramitação na Câmara?