Publicidade

17 de Janeiro de 2014 - 07:00

Compartilhar
 

MENOS QUE HÉLIO

Três institutos de pesquisas já registraram na Justiça Eleitoral pedido para realização de pesquisas em Minas Gerais. E já é hora de os pesquisadores entrarem em campo, a fim de nortearem os candidatos, sobretudo para a Presidência, Governo do estado e Senado Federal. No caso mineiro, os números mais recentes apontaram a liderança do ministro Fernando Pimentel com cerca de 30% da preferência dos eleitores. O que, numa primeira avaliação, poderia ser bom é considerado preocupante nos bastidores, pois, até agora, ele está fazendo campanha sozinho, sem um adversário direto. Os tucanos só vão oficializar seu representante no mês que vem, mas consideram o patamar de Pimentel baixo - 30% -, pois aponta apenas para um patamar do próprio PT no estado. Na disputa de 2010, o então senador Hélio Costa (PMDB), nesta mesma época do ano, tinha mais de 40% da preferência dos eleitores. Mesmo assim, perdeu. Formalmente tinha o apoio do Partido dos Trabalhadores. Na prática não foi bem assim.


No papel

Por conta disso, há setores do PMDB que não se esquecem da ausência dos petistas nas ruas pedindo apoio para Hélio Costa. Por isso, preferem a candidatura própria. Para eles, o acordo só deve ocorrer no segundo turno. No entanto, o ministro da Agricultura, Toninho Andrade, deve deixar a pasta no final de março para reassumir a presidência do diretório peemedebista, já com a missão de acalmar os dissidentes. O entendimento é de que o acordo só funciona com uma dobradinha. Para isso, ele seria o nome para vice de Pimentel, que também gosta da aposta.


Coisas da Corte

O que se dizia ontem em Belo Horizonte sobre a saída antecipada do secretário Antônio Jorge Marques pode ser fruto de mera especulação, mas não surpreenderia quem conhece os bastidores das cortes políticas: candidato a deputado estadual, ele deixaria o cargo em abril, como os demais secretários, mas a mudança já ocorreu como um recado ao deputado Marcus Pestana, por ainda não ter jogado a toalha na disputa com o ex-ministro Pimenta da Veiga. De férias, Pestana, pelo Twitter, diz que se dedica à leitura da biografia de Tony Blair e volta à estrada no dia 20.


Negócios

O secretário de Desenvolvimento Tecnológico da UFJF, Paulo Nepomuceno, está finalizando o Relatório de Gestão das ações desenvolvidas pela universidade em 2013 visando à implantação efetiva do Parque Científico e Tecnológico de Juiz de Fora e Região. Além de concluir o Plano de Negócios, documento que vai nortear a operacionalização do empreendimento, o projeto do parque de Juiz de Fora foi contemplado, no final de 2013, com cerca de R$ 4.257.593,01 em uma chamada pública do Ministério da Ciência e Tecnologia, por meio da Finep.


Contemplados

Os recursos serão investidos em laboratórios, equipamentos e obras. Cerca de 40 parques em implantação no Brasil participaram da chamada, nove foram contemplados, e o de Juiz de Fora, liderado pela UFJF, ficou atrás somente da Unicamp e do Parque da Universidade do Rio Grande do Sul, sendo apontado como um dos melhores projetos em implantação no Brasil. Além deste montante, o Governo de Minas participa com uma contrapartida de cerca de R$ 900 mil, ultrapassando R$ 5 milhões. Cerca de 540 empresas estão respondendo questionários para apurar demandas na área de tecnologia e inovação.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que campanha corpo-a-corpo ainda dá voto?