Publicidade

06 de Fevereiro de 2014 - 07:00

Compartilhar
 

 

TROCA DE COMANDO

Embora pudesse ficar no posto até o dia 26, o coronel Ronaldo Nazareth, comandante da 4ª Região de Polícia Militar, de apenas 47 anos, ingressou hoje nos quadros da reserva da PM. Com trinta anos na corporação, ele não poderia mais ficar na ativa, de acordo com o Regulamento Interno da corporação. Seu sucessor será o coronel José Geraldo de Lima, cuja nomeação para o comando regional foi publicada na edição desta quinta-feira do Diário Oficial. Oriundo de Belo Horizonte, ocupava, até então, posto de comando em Teófilo Otoni.   Diversos setores defendiam a indicação do coronel Gilmar Crovato, atual comandante regional do Triângulo Mineiro. Natural de Juiz de Fora, e já tendo atuando em vários momentos da carreira na cidade, ele vive a mesma situação de Nazareth. Com 30 anos de corporação, também está indo para a reserva.

CAMINHO INVERSO

Enquanto o deputado Marcus Pestana (PSDB) enfrenta os segmentos considerados conservadores do seu partido, que apostam na indicação do ex-deputado Pimenta da Veiga, seu colega parlamentar e também juiz-forano, Júlio Delgado percorre o caminho inverso. Com a decisão da direção nacional do PSB de ter candidatura própria a governador em Minas Gerais, tomada na última segunda-feira, ele é um dos cotados para a missão. O primeiro nome da lista é do prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, mas este, além de ser próximo ao senador Aécio Neves, a quem praticamente deve seus dois mandatos, resiste em deixar o cargo um ano após tomar posse para sua segunda gestão consecutiva. Júlio, então, seria a bola da vez. Se ele também não topar, surge o nome da atual secretária de estado da Educação na administração tucana, Maria Aparecida Gazola. Os socialistas contam até com o jornalista Tílden Santiago, que se filiou ao PSB depois de ter sido deputado e embaixador do Brasil em Cuba, quando era filiado ao Partido dos Trabalhadores.

 

Nome próprio

O vereador Julio Gasparette, defensor da candidatura própria pelo PMDB, iniciou a semana em Belo Horizonte, onde teve uma longa conversa com o deputado Leonardo Quintão. O tema foi o mesmo: os peemedebistas entendem que a aliança com o Partido dos Trabalhadores só deve ocorrer num eventual segundo turno, rejeitando apoio ao candidato petista, ministro Fernando Pimentel, na primeira rodada eleitoral. O nome indicado seria o do senador Clésio Andrade, mas Quintão, segundo Gasparette, disse que topa o desafio se o parlamentar desistir do projeto.

 

Também apoia

O empresário Elder Abreu, que está na lista dos pré-candidatos do PMDB a deputado federal, retornou ontem a Juiz de Fora para novos contatos políticos. Ele revelou que o discurso da candidatura própria pelo PMDB continua crescendo e não esconde sua preferência por um nome da legenda disputando o Governo. Especialista na área de recursos humanos, pretende, entre suas bandeiras, atuar na qualificação de quadros de gestão, pois as prefeituras têm dificuldades, sobretudo, em elaborar projetos para obter recursos. Se eleito, terá um gabinete político e outro técnico, para tais encaminhamentos.

 

Mais recursos

De pires na mão, gestores da maioria dos municípios mineiros estão dispostos a pressionar seus deputados, que este ano estarão sob crivo das eleições, a aprovarem projetos que amenizem a crise financeira dos municípios. O primeiro deles é a PEC 39, que defende o aumento, em 2%, do Fundo de Participação dos Municípios. Boa parte das prefeituras tem somente este repasse como principal fonte de receita. A outra questão é a votação de leis que regulamentam pisos salariais de diferentes classes trabalhadoras. Querem que, ao aumentar o salário, os projetos também indiquem a fonte de financiamento.

 

Telefonia

A Comissão Parlamentar de Inquérito da Telefonia, que investigou as ações da operadora de telefonia celular em Minas, adiou a leitura de seu relatório - prevista para ontem - a pedido do próprio relator, deputado João Leite (PSDB). Ele quer que os representantes das empresas estejam presentes no dia da apresentação do documento, a fim de firmarem um termo de compromisso para solução dos problemas apurados pela CPI. A nova data é 19 de fevereiro. As principais questões envolvem call centers e qualidade do sinal oferecido aos usuários.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com a retirada das pinturas de Lucio Rodrigues dos pontos de ônibus?