Publicidade

13 de Fevereiro de 2014 - 07:00

Compartilhar
 

COMO CANDIDATO

Se não ocorreu ontem à noite, o ministro do Desenvolvimento, Fernando Pimentel, deve sair hoje do Governo para dedicar-se exclusivamente à sua campanha ao Governo de Minas. Como anfitrião do ex-presidente Lula, nesta sexta-feira, em Belo Horizonte, ele quer recebê-lo como candidato, e não como ministro de Estado. E há motivos. Hoje, por força do posto que ocupa, Pimentel está preso a certos impedimentos estabelecidos pela legislação eleitoral, inclusive no discurso. Sem a amarra, poderá dizer o que pensa e o que pretende fazer se for ele o sucessor de Antonio Anastasia, quebrando um ciclo de 12 anos do PSDB no estado. Ontem, em café pela manhã com a bancada mineira, o ministro antecipou a sua intenção. De acordo com a deputada Margarida Salomão, foi uma boa conversa, pois teve oportunidade de falar sobre as demandas da Zona da Mata. O candidato petista ouviu e prometeu ampliar a discussão em câmaras regionalizadas, a fim de levantar os principais problemas do estado.


Pelas visitas

Margarida baseou suas informações a Pimentel no périplo que fez por quase quatro dezenas de cidades em que esteve no mês passado e nesta primeira quinzena de fevereiro. Visitando uma média de três municípios por dia, teve oportunidade de conversar com lideranças políticas e empresariais, além de militantes e pessoas comuns. Ficou espantada com os relatos, pois, pelo que apurou, a região continua no fim da fila das ações do Governo estadual. No seu entendimento, o representante do Partido dos Trabalhadores tem todos os ingredientes para virar esse jogo.


Para pacificar

Além de Pimentel, quem deve sair do ministério em breve é o titular da Agricultura, Antônio Andrade. Presidente licenciado do diretório estadual do PMDB, ele deve reassumir as funções na legenda para tentar acalmar a militância, hoje dividida entre aqueles que querem ampliar a aliança com o Governo federal e os defensores da candidatura própria ao Governo. Se houver apoio ao PT, ele só deve ocorrer num eventual segundo turno. Neste grupo estão o senador Clésio Andrade e o deputado Leonardo Quintão, ambos dispostos a ir para o "sacrifício" da disputa.


Para enquadrar

A bancada do PSDB, agora com a definição dos palanques na maioria dos estados, fez ontem uma reunião para apurar a situação das candidaturas em todo o país. O encontro ocorreu um dia após a direção nacional enquadrar os diretórios estaduais, indicando, por regulamento interno, que todas as alianças deverão ocorrer só depois de submetidas ao comando em Brasília. Foi uma estratégia de caso pensado, pois, em diversas regiões, nem sempre o aliado nacional é o mesmo dos estados.


Saúde melhor

A saúde continua sendo a principal demanda da população. A pesquisa "Retratos da sociedade brasileira - problemas e prioridades para 2014" - encomendada pela Confederação Nacional da Indústria e realizada pelo Ibope, apontou que esta é a preocupação central de 49% dos brasileiros. Em segundo, aparecem o combate à violência e à criminalidade e a melhoria da qualidade da educação. Os pesquisados também registraram sua preocupação com a disseminação das drogas e com a exigência de o Governo adotar medidas mais efetivas. Foram realizadas 15.414 entrevistas em todo o país.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da proibição de rodeios em JF, conforme prevê projeto em tramitação na Câmara?