Publicidade

14 de Fevereiro de 2014 - 07:00

Compartilhar
 

PODE VOLTAR

O ex-prefeito Tarcísio Delgado não estaria mais tão arredio à ideia de disputar um novo mandato político, desta vez de deputado estadual. No último fim de semana, ele esteve reunido com o seu grupo político e, de novo, foi pressionado a retornar à disputa. Os correligionários insistem por causa de sua história e de pesquisas eleitorais que apresentam números positivos, colocando-o entre os mais votados. Segundo um participante, Tarcísio, pela primeira vez, admitiu "pensar nessa hipótese". Se for candidato, também impulsionará a candidatura de seu filho, Júlio Delgado, que buscará a reeleição para a Câmara Federal. Há consenso entre os tarcisistas que ele poderá reagrupar filiados do PMDB, embora tenha se desfiliado da legenda em 2012. Afinal, argumentam, ele tem história dentro do partido, do qual foi um dos fundadores.


Ainda avalia

Já o ex-prefeito Custódio Mattos continua avaliando a possibilidade de disputar. Embora em Belo Horizonte a mídia já tenha dito que ele desistiu do projeto de tentar uma vaga na Assembleia, seus correligionários garantem que o martelo só será batido após o carnaval. Em recente reunião, ele recebeu os números de uma pesquisa eleitoral que o situa bem entre os eleitores de Juiz de Fora, mas a projeção, mesmo expressiva, não seria suficiente para fazê-lo eleito só com os votos de Juiz de Fora. Como o piso tucano será em torno de 60 mil, terá que buscar, no mínimo, 25 mil votos fora.


Candidaturas

Lideranças do PSC estão comemorando a criação de comissões provisórias em Minas, que já estariam na casa de 500, número inédito para a legenda. De acordo com o vereador Noraldino Júnior, a elaboração de bases é estratégica para o partido. Ele próprio, como candidato a deputado estadual, deve ampliar suas possibilidades. O vereador, no entanto, tem outra demanda. Está na iminência de assumir uma cadeira na Câmara Federal, na vaga do deputado Stefano Aguiar, sob risco de cassação por infidelidade partidária. Noraldino enfatiza, porém, que só vai esperar até julho.


Previsão

Na semana passada, quando agendava a visita de lideranças metalúrgicas ao presidente da Associação Brasileira de Desenvolvimento Industrial, Mauro Borges, a deputada Margarida Salomão (PT) dizia a interlocutores que ele tinha grandes chances de assumir a vaga do ministro Fernando Pimentel no Ministério de Desenvolvimento Econômico. Confirmou-se a previsão. Com as recusas dos empresários Abílio Diniz e Josué Gomes da Silva, o presidente da ABDI - indicado por Pimentel - foi confirmado no posto. Toma posse hoje.


Na Embrapa

O ministro da Agricultura, Antônio Andrade, cumpre em Juiz de Fora um de seus últimos atos à frente da pasta, antes de se desligar do cargo, para dirigir as articulações políticas do PMDB. Ele participa, segunda-feira, às 15h, na sede da Embrapa, do lançamento do plano "Mais pecuária". Estará acompanhado do presidente da empresa, Maurício Antônio Lopes. O ministro é cotado para, em havendo um acordo já para o primeiro turno com o Partido dos Trabalhadores, ser o candidato a vice-governador, mas terá que superar o movimento pela candidatura própria, liderado pelo senador Clésio Andrade.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que a realização de blitze seria a solução para fazer cumprir a lei que proíbe jogar lixo nas ruas?