Publicidade

26 de Fevereiro de 2014 - 06:00

Compartilhar
 

POLÍTICA E ECONOMIA

Agora sem cargo no Governo, com agenda voltada exclusivamente para as articulações políticas, o candidato do PT ao Governo, Fernando Pimentel, reuniu-se com a bancada mineira para traçar suas estratégias e formalizar alianças com os demais partidos que comporão sua base. Seu principal concorrente, Pimenta da Veiga, passou o dia em Brasília, onde participou das comemorações dos 20 anos do Plano Real, que contou com a presença do ex-presidente Fernando Henrique, ministro da Economia da administração Itamar Franco, quando a moeda foi lançada. O evento tornou-se uma movimentação eleitoral, já que os discursos se basearam em críticas ao governo petista. A reação, porém, não demorou. Lideranças do Partido dos Trabalhadores consideraram que foi na gestão Lula que a moeda foi salva, com as ações tomadas em seu mandato. Caso contrário, a nova moeda teria naufragado.


Rádio Câmara

Por iniciativa do vereador André Mariano (PMDB), a Rádio Câmara, emissora que transmite os eventos do Legislativo, terá o nome da ex-vereadora Helena Bittencourt. Conhecida como "mineirinha da voz de ouro", foi líder de audiência durante anos na antiga PRB-3, hoje Rádio Solar AM, na programação matinal, antecipando um estilo que hoje é comum, sobretudo nas emissoras de televisão, com conversas com ouvintes, serviços e sugestões. Helena foi vereadora pelo PMDB, entre 1973 e 1976, tendo sido uma das pioneiras em projetos de defesa do meio ambiente.


Tomou posse

Menos de uma semana depois da renúncia do deputado Eduardo Azeredo, seu suplente, Edmar Moreira, tomou posse ontem. Ele fez o juramento numa solenidade discreta, sem falar com os jornalistas. Edmar volta ao Legislativo graças ao mesmo caminho que usou em 2009. Naquela ocasião, foi ele quem renunciou ao mandato na iminência de ser cassado pelos próprios pares na acusação de não ter colocado em sua declaração de renda o castelo que construiu em Carlos Alves - perto de São João Nepomuceno - avaliado em R$ 25 milhões. Ele justificou que o imóvel não estava em seu nome.


No plenário

Enquanto seu suplente tomava posse, o ex-deputado Eduardo Azeredo continua com seu futuro incerto. O relator do mensalão mineiro, ministro Luís Roberto Barroso, confirmou ontem que vai decidir, logo depois do carnaval, o que fará com o processo. Como Azeredo perdeu o foro especial, o caso deve voltar para Minas, mas o STF pode entender que sua renúncia foi um ato protelatório, como ocorreu com o ex-deputado Natan Donadon, e que acabou sendo condenado pelo próprio Supremo. Barroso deve submeter a dúvida ao plenário.


Meta fiscal

A Câmara Municipal realiza amanhã a última audiência pública do mês, desta vez, porém, a pedido do secretário de Governo, José Sóter Figueirôa. Como prevê a legislação, ele fará o evento para expor o desempenho do município em relação às metas fiscais estabelecidas na Lei de Diretrizes Orçamentárias. Vai apresentar os relatórios Resumido de Execução Orçamentária e de Gestão Fiscal do 4º bimestre e do 2º quadrimestre de 2013. A reunião, como as demais, está programada para as 15h.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você participa das celebrações da Semana Santa?