Publicidade

01 de Março de 2014 - 06:00

Compartilhar
 

CENÁRIO DE CANDIDATOS

O cenário político está sendo marcado por articulações, uma vez que boa parte dos candidatos espera apenas acabar o ciclo de festas do carnaval para intensificar as ações em suas bases. No Partido dos Trabalhadores, a cidade será representada pela deputada Margarida Salomão, que vai tentar a reeleição. O assessor do vereador Roberto Cupolillo, Oleg Abramov, desmentiu peremptoriamente a afirmação deste Painel de que seria candidato a deputado federal. "Tal afirmação feita sem nenhum contato comigo ou com qualquer militante de nossa corrente não representa a verdade. O único candidato nas próximas eleições da corrente será o companheiro Roberto Cupolillo (Betão-PT) a deputado estadual", enfatizou. Além de Betão, o vereador Wanderson Castelar também tem pretensões de disputar uma cadeira na Assembleia Legislativa.


Articulações

Os entendimentos, por ainda não estarem fechados, criam incertezas em torno de candidatos, já que as alianças ainda não foram formalizadas. No início da semana, o deputado Júlio Delgado descartou a possibilidade de o PSB mineiro participar do chapão com o PSDB na proporcional, embora ambos estejam engajados na eleição do ex-ministro Pimenta da Veiga. Como presidente do diretório estadual, vai trabalhar por uma coligação proporcional que tenha o PSB, o PPS e o PMN, pelo menos. O martelo, no entanto, só será batido nas convenções que começam a partir de maio.


De olho

Quem acompanha essas articulações com atenção é o vereador Isauro Calais, filiado ao PMN, mas com sua candidatura a deputado estadual respaldada por lideranças do PMDB, como o prefeito Bruno Siqueira e o presidente da Câmara, Julio Gasparette. Será apoio informal, uma vez que o PMDB deve ficar fora da coligação, tendendo a caminhar com a candidatura ao Governo do ex-ministro Fernando Pimentel. Tudo dependerá das próximas ações do presidente do diretório estadual, Toninho Andrada, tão logo reassuma o cargo. Ele tem a pretensão de ser o vice na chapa do PT.


Entendimentos

Na eleição municipal de 2008, o PTC, partido controlado pelo deputado Lafayette Andrada, se coligou com o PPS e conseguiu eleger dois vereadores: dr. Luiz Carlos e dr. José Tarcísio. Dois anos depois, quando era Lafayette o candidato a deputado, ambos optaram por apoiar outro nome. Coincidência, ou não, nenhum dos dois foi reeleito em 2012. Neste pleito, em que o PTC fez coligação com o PP, a bancada subiu para três vereadores da coligação: Nilton Militão, Luiz Otávio (Pardal) e Chico Evangelista. Desta vez, porém, os três fecharam com o deputado.


Associação

Com a participação de menos de 200 eleitores, embora a Amac seja uma entidade com mais de mil servidores, foi reeleito o seu presidente, João Batista da Silva. Ele obteve 128 votos contra 41 dados ao seu oponente, João de Mello. O desafio da diretoria, que terá mandato até 2018, é resolver a situação dos servidores, hoje colocada em xeque pelo Ministério Público, que exige concurso para todos os funcionários. O tema está na mesa de negociações e deve ter um novo passo nos próximos meses.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que a realização de blitze seria a solução para fazer cumprir a lei que proíbe jogar lixo nas ruas?