Publicidade

13 de Março de 2014 - 06:00

Compartilhar
 

DIFÍCIL MISSÃO

O ministro Antônio Andrade, que deve sair da Agricultura ainda esta semana, terá uma missão árdua na sua volta para a presidência do PMDB. Ele é defensor da aliança imediata com o Partido dos Trabalhadores, já no primeiro turno. E há motivo para isso: seria ele o candidato a vice na chapa do petista Fernando Pimentel. O problema é que uma pesquisa realizada pelo MDA, instituto que trabalha com a Federação Nacional dos Transportes, de Clésio Andrade, ouviu 503 delegados do diretório estadual e constatou que 85,9% deles querem a candidatura própria no primeiro turno, deixando margem para negociação somente na segunda rodada eleitoral. Apenas 9,1% apoiam a coligação imediata, enquanto 5% não responderam. A pesquisa é recente, tendo sido realizada entre os dias 26 de fevereiro e 10 de março.


Voz de JF

O diretório municipal do PMDB de Juiz de Fora oficializou sua posição a favor do nome próprio. Em carta encaminhada ao presidente do diretório estadual, Saraiva Felipe, o presidente da representação peemedebista na cidade, Paulo Noronha Gutierrez, acentua que, em sua reunião ordinária do último dia 10 - com a presença da direção executiva, dos vereadores e demais filiados -, deliberou acolher a proposta da candidatura própria ao Governo do estado, indicada pelo vereador Julio Gasparette. Ele cita que se trata de uma posição oficial do partido.


Convocação

O vereador Rodrigo Mattos, presidente da Comissão de Ética da Câmara, retornou ontem à cidade e, como primeiro ato no Legislativo, convocou seus pares para uma reunião, hoje, às 17h, na Asa Delta da Câmara, para tratar do caso envolvendo o vereador Wanderson Castelar. Junto com os demais membros da comissão, José Márcio Garotinho e Cido Reis, vai analisar quais os procedimentos devem ser tomados, inclusive a viabilidade de um acompanhamento de perto do processo administrativo aberto pela PM para verificar a denúncia de arbitrariedade na detenção do vereador.


Pardal disputa

Depois de uma conversa com a direção estadual do PTC, o vereador Luiz Otávio (Pardal) comunicou ontem a sua pretensão de disputar uma vaga de deputado estadual. Pelas suas contas, o partido deverá precisar de 30 mil votos para eleger um deputado, coeficiente bem abaixo do das legendas de maior porte. Por isso, considera que tem chances, não apenas pelo seu trabalho em Juiz de Fora, mas também por ter contatos na região. Líder do Governo na Câmara Municipal, a questão aberta, agora, é se receberá também apoio do prefeito Bruno Siqueira, já fechado com Isauro Calais (PMN).


'Mais médicos'

O prefeito Bruno Siqueira, via Twitter, anunciou que Juiz de Fora foi contemplada com médicos do programa "Mais médicos", após ter manifestado interesse em participar do projeto. São 11 profissionais que devem chegar à cidade ainda hoje. O chefe do Executivo também informou que, com o processo seletivo da Prefeitura homologado ontem, foram selecionados mais 24 médicos da saúde da família, que vão atuar nas unidades de atendimento. "Os médicos do 'Mais médicos' e os novos contratados podem melhorar muito o atendimento nas Uaps, tarefa que estamos perseguindo desde 2013", destacou.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o resultado do PIB nos dois últimos trimestres vai interferir no resultado das eleições?