Publicidade

25 de Março de 2014 - 06:00

Compartilhar
 

A uma semana de tomar posse como governador de Minas, cargo que ocupará até o dia 31 de dezembro, o vice Alberto Pinto Coelho assinalou que não fará grandes mudanças no seu primeiro escalão, mas destacou que, por conta da própria necessidade, pelo menos cinco secretarias deverão mudar de titular, já que os atuais pretendem disputar um mandato no pleito de outubro, sendo, pois, obrigados a sair para se desincompatibilizarem. Acompanhado do secretário de Governo, Danilo de Castro, e do deputado Rodrigo de Castro, o vice-governador passou a tarde de domingo em Juiz de Fora em evento particular: o aniversário de seu amigo Ibrahim El Kouri. Pela manhã, ao lado do governador Antonio Anastasia, ele participou de um encontro político em São Lourenço, no Sul de Minas.


VICE NA CIDADE


Já valeu

Amável no trato com os convidados e com os próprios jornalistas, o vice-governador evitou fazer prognósticos, mas admitiu que as articulações para atrair o PMDB, mesmo se não derem certo, irão fracionar a aliança destes com o Partido dos Trabalhadores, já que muitos peemedebistas, a começar pelo senador Clésio Andrade, não estão dispostos a ir para o palanque de Fernando Pimentel por causa do cargo de vice, que deve ser entregue ao ex-ministro Antônio Andrade.


Mesma linha

Sobre seus planos de governo, Alberto acentuou que irão na mesma linha do governador Antonio Anastasia, pois, desde a posse, não tem sido apenas um vice com gabinete, mas também um articulador político e um membro da equipe de governo. Ele lembrou que, mesmo estando no cargo, o governador lhe delegou várias missões de estado. "Não sou um estranho, pois tenho participado ativamente das ações da atual Administração." Ele disse que está a par dos programas da gestão em curso, o que vai lhe facilitar quando tomar posse, no dia 4 de abril.


Aeroporto

Alberto Pinto Coelho mostrou conhecimento das demandas da Zona da Mata e acentuou que o aeroporto regional será uma de suas preocupações. Ele reconhece que é preciso insistir no projeto de fazer do terminal um aeroporto industrial, nos mesmos moldes do que ocorreu com Confins. Para tanto, vai investir na busca de parcerias privadas para atuarem na região. Quando falava das vias de acesso, o secretário de Governo, Danilo de Castro, lembrou que as obras estão em andamento, devendo ser concluídas ainda este ano.


Titularidade

Dependerá apenas do prefeito Bruno Siqueira, com sua sanção, para virar lei. A Câmara aprovou na sessão de ontem projeto do vereador André Mariano (PMDB) estabelecendo que as contas de água e esgoto da Cesama podem passar a ser emitidas com o nome do consumidor como titular. Pelo atual sistema, a titularidade é do proprietário do imóvel. Em sua justificativa, o vereador diz tratar-se de uma prática injusta, pois este não tem meios de controlar o consumo de água. O texto, no entanto, ainda carece da última votação, que avalia apenas a redação.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você confia nas pesquisas eleitorais?