Publicidade

29 de Março de 2014 - 06:00

Compartilhar
 

FORA DA CÚPULA

A posse da nova direção do PR, ontem, em Juiz de Fora, seria mais um ato da rotina política se não fosse por um detalhe. Embora seja o único representante da legenda na Câmara Municipal, o vereador Wagner de Oliveira não faz parte da Executiva. A presidência ficou com o líder comunitário Genésio da Silva, e a vice-presidência, com Edmar Garbeiro. A decisão foi publicada no dia 14 deste mês estabelecendo, ainda, que não há data para o encerramento do mandato que começou. O vereador foi preterido pela direção estadual, mas, segundo fontes, foi avisado com antecedência pelo dirigente José Santana. E este deu garantias de mantê-lo na lista dos candidatos a deputado estadual. O novo presidente, Genésio da Silva, durante anos assessor direto do ex-vereador Vicente de Paula da Silva (Vicentão), com quem romperia mais tarde, é, no entanto, um dos principais cabos eleitorais do ex-secretário de Saúde Antônio Jorge Marques, do PPS.


Comunidade

O prefeito Bruno Siqueira usou sua conta no Twitter para comemorar o resultado do projeto "JF+comunidade", que reúne toda a equipe do primeiro escalão com lideranças regionais. Já ocorreram dois encontros. O primeiro, há duas semanas, no Bairro Santa Luzia, contemplando a Zona Sul, e o segundo com a participação das lideranças da região Nordeste. Em ambos, além de apresentar as ações da Administração, Bruno colocou todos os secretários e assessores à disposição da comunidade, a fim de discutirem suas demandas e soluções.


Com lideranças

O deputado Lafayette Andrada cumpriu uma agenda de candidato à reeleição, ontem, em Juiz de Fora, cidade na qual tem domicílio eleitoral. Ele recebeu diversas lideranças políticas, vereadores e ex-vereadores. Chamou a atenção o fato de alguns deles terem a mesma pretensão de ir às urnas de outubro postulando uma vaga na Assembleia Legislativa. Lafayette vai lutar por mais um mandato estadual, uma vez que seu pai, Bonifácio Andrada, a despeito de ser um dos decanos do Congresso, vai também buscar mais um mandato na Câmara Federal.


De volta

Juiz de Fora volta a fazer parte da Associação dos Municípios da Microrregião do Vale do Paraibuna (Ampar), da qual se desligou em 2007, na gestão Alberto Bejani, sob a alegação de necessidade de minimizar a sobrecarga dos custos financeiros municipais. Sem fins lucrativos, a entidade foi fundada em 1975, quando era prefeito de Juiz de Fora o médico Saulo Pinto Moreira, que assumiu a vaga de Itamar Franco, eleito um ano antes para o Senado Federal. Saulo foi a principal liderança da entidade, que já teve outros prefeitos de Juiz de Fora. O retorno foi aprovado ontem na Câmara.


'Voz do Brasil'

Criada para ser um canal de informação que atingisse todo o país, especialmente as regiões mais distantes, a "Voz do Brasil" está em xeque. A Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão não quer tirar o programa obrigatório do ar, mas pretende a flexibilização do horário do programa, hoje às 19h. A ideia é dar chance de a programação, que engloba o noticiário dos três poderes em Brasília, ser exibida entre 19h e 22h. Durante a Copa do Mundo, se não houver acordo, as emissoras terão que interromper a transmissão de alguns jogos para dar espaço ao programa. O tema está na Câmara Federal.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o resultado do PIB nos dois últimos trimestres vai interferir no resultado das eleições?