Publicidade

02 de Abril de 2014 - 06:00

Compartilhar
 

VISTORIA AUTORIZADA

O Ministério da Defesa comunicou ontem à Comissão Nacional da Verdade (CNV) que as Forças Armadas aceitaram investigar as instalações do Exército, da Marinha e da Aeronáutica apontadas como locais usados para a prática de tortura durante a ditadura militar. São sete as instalações indicadas em relatório preliminar da CNV, e, entre elas, está o Quartel do 12º Regimento de Infantaria do Exército, de Belo Horizonte, onde ficou preso o juiz-forano e então deputado estadual cassado pelos militares Clodesmidt Riani. Se atingirem algum resultado, as sindicâncias instaladas podem contribuir para esclarecer as circunstâncias sob as quais Riani ficou preso e para estabelecer um discurso oficial sobre como esses espaços funcionavam.


Dia D

A semana será pródiga em eventos políticos, uma vez que termina na sexta-feira o prazo para desincompatibilização de agentes públicos do primeiro escalão dispostos a disputar um cargo nas eleições de outubro. O caso mais emblemático é o do prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda. Ele estaria aborrecido pelo alinhamento automático de seu partido, PSB, ao projeto político dos tucanos, embora seja ele fruto dessa aliança, que já dura anos. Como as negociações foram conduzidas pelo deputado Júlio Delgado - presidente do diretório estadual -, um grupo de socialistas insiste na candidatura própria, tendo Marcio como candidato.


Já fechado

O próprio Júlio já disse que, se Marcio Lacerda topar ser candidato a governador, o acordo é desfeito. Mas tal hipótese é improvável, uma vez que a aliança já foi formalizada pelas duas principais lideranças do PSDB e do PSB. O senador Aécio Neves e o governador Eduardo Campos firmaram entendimento de apoio mútuo. Além disso, o prefeito de Belo Horizonte tem planos de inaugurar obras importantes na capital e gerenciá-la durante a Copa do Mundo. Deve, no entanto, cobrar maior participação nos acordos da aliança, a começar pela indicação de postos na chapa governista.


Segurança

O prefeito Bruno Siqueira baixou portaria - já publicada nos "Atos do Governo" - estabelecendo normas de uso da internet da Prefeitura, hoje utilizada por agentes públicos e prestadores de serviço, além de integrantes da Segurança da Informação da Administração Direta e Indireta. O documento (que pode ser encontrado na página do Governo) estabelece critérios e procedimentos que regulamentam a utilização do link. Na própria exposição de motivos, o prefeito estabelece que visa resguardar informações corporativas de acesso lógico não autorizado, da ação de vírus e outras ameaças.


Doação oculta

De olho nas chamadas doações ocultas, o Tribunal Superior Eleitoral aprovou ontem uma regra nova para as eleições deste ano. Vai proibir o dinheiro repassado aos candidatos sem que seja possível identificar a empresa responsável pela doação. A resolução determina que, a partir de agora, partidos que receberem recursos de empresas ou pessoas físicas e os repassarem a candidatos terão que divulgar claramente na prestação de contas a quem pertencia o dinheiro que acabou chegando aos candidatos.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o resultado do PIB nos dois últimos trimestres vai interferir no resultado das eleições?