Publicidade

29 de Abril de 2014 - 06:00

Compartilhar
 

ENTROU NA LISTA

O possível lançamento da candidatura do médico João César Novaes a deputado estadual pelo PMDB não é um balão de ensaio. Ele e seu grupo pensam seriamente na ideia, mas não vão embarcar em nenhuma aventura. Nas diversas abordagens, nas quais foi procurado, ele deixou claro que é preciso ter uma estrutura adequada para disputar, já que não pretende dar passo maior do que as pernas. Muitos políticos costumam colocar o próprio patrimônio em jogo quando se trata de política e acabam tendo dificuldades posteriores, mesmo em caso de terem sido eleitos. João César conhece situações semelhantes, uma vez que já esteve na coordenação de comitês de campanha, e ele também já foi candidato. Quando era vice-prefeito de Juiz de Fora, disputou pela primeira vez e ficou na quarta suplência, no pleito em que Itamar Franco foi eleito governador e tinha a caneta para formar o secretariado. Ele chamou três eleitos pelo PMDB para o primeiro escalão. Faltou chamar mais um para João Cesar chegar à Assembleia. Tal fato não aconteceu.


Apoio fechado

Embora tenha deixado para a convenção estadual a palavra oficial, a direção do PMDB praticamente selou ontem o acordo para apoiar a candidatura do ex-ministro Fernando Pimentel, do PT. Reunidos pela manhã, dirigentes e deputados foram unânimes em considerar que a aliança com o PT é fundamental. Daqui por diante, para evitar desgaste com os prefeitos e setores insatisfeitos, os parlamentares iniciarão uma série de conversas para obter o voto único na convenção, cuja data ainda não foi marcada. O PMDB também aceitou o convite para as caravanas do PT, mas não decidiu a cidade, por conta da agenda nacional da presidente Dilma.


Fogo amigo

O candidato tucano Pimenta da Veiga anunciou ontem que a convenção do PSDB para referendar sua candidatura deve ocorrer no dia 10 de junho, o primeiro dia do prazo estabelecido pela legislação para tais encontros, que vai até o dia 30 do mesmo mês. A meta é fazer uma convenção única de todos os partidos aliados para facilitar a presença do candidato a presidente Aécio Neves. O calendário foi acertado com o próprio Aécio. Pimenta garantiu que não tem a pretensão de abandonar o barco, mesmo com denúncias, mas pediu ao senador que este apagasse o fogo amigo. Não citou nomes, mas teria insinuado alguns.


Doações

A Câmara encontrou um mecanismo para incentivar doações ao Tupi - que começou, no domingo, a disputar a Série C do Campeonato Brasileiro - e ao Museu Mariano Procópio, que corre atrás de recursos para a conclusão das obras da vila, ainda fechada ao público. Os vereadores aprovaram ontem, em segunda discussão, projeto do presidente da casa, Júlio Gasparette (PMDB), que prevê a divulgação nas cobranças mensais de consumo de água da Cesama, do número da conta-corrente do clube e da Fundação do Mapro. A matéria, que passa pela Comissão de Redação, segue para sanção do prefeito Bruno Siqueira.


Crônica

"1964 - Crônica de um golpe anunciado" será o tema da palestra da historiadora e professora da Universidade de Brasília Lucília de Almeida Neves Delgado, hoje, às 19h, na sede da Ordem dos Advogados do Brasil, subseção Juiz de Fora. Desde o início do ano, a entidade vem promovendo uma série de eventos para discutir o Golpe Militar e suas consequências. A sede da OAB fica na Avenida dos Andradas, no Morro da Glória, 696. As inscrições já estão abertas, mas podem ser feitas também na hora da palestra.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que a realização de blitze seria a solução para fazer cumprir a lei que proíbe jogar lixo nas ruas?