Publicidade

31 de Maio de 2014 - 06:00

Compartilhar
 

TELEFONIA

Deve ser entregue à Câmara Municipal, nas próximas semanas, a mensagem do Executivo que vincula a redução de cobrança de taxas ao plano de investimentos das empresas de telefonia. A informação foi fornecida ontem à Comissão Especial de Telefonia, Comunicação e Internet Móvel da Câmara Municipal pelo secretário de Desenvolvimento Econômico da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF), André Zucchi. Os vereadores João do Joaninho (DEM), Chico Evangelista (PROS) e Vagner de Oliveira (PR) estão se reunindo com representantes de cada empresa separadamente para tratar da questão. O planejamento foi cobrado ontem a executivos da Oi, e o mesmo será feito com a Vivo e a TIM. A Claro já entregou o planejamento. Na reunião de ontem, Zucchi voltou a declarar que a Prefeitura está disposta a assinar um termo de ajustamento de conduta (TAC) prevendo redução de taxas e da burocracia para a instalação de estações radiobase (ERBs), que vão melhorar o sinal das operadoras, desde que haja contrapartida das operadoras com programas de investimentos para os próximos três anos.


Estações

A Oi abarca 40% do mercado local e investiu em Juiz de Fora R$ 2 milhões em 2014. A autorização para a instalação de mais três ERBs foi encaminhada à Prefeitura. Uma está em pleno funcionamento, a segunda - próximo ao Aeroporto da Serrinha -, em fase final de licenciamento, e a terceira, em andamento. Desde o último encontro com a comissão, a Oi afirma ter investido R$ 7 milhões, sendo R$ 4 milhões só na tecnologia 4G. A empresa, que ainda está prestando contas ao Legislativo, disse que pretende continuar investindo na cidade, mesmo relatando dificuldades, como obrigatoriedade de renovação anual da taxa de licenciamento, o que não é exigido nos demais municípios.


Bandeira

Durante assembleia do Sindicato dos Professores de Juiz de Fora (Sinpro-JF) ontem, membros filiados ao PSTU que integram os quadros do magistério sentiram-se incomodados com o posicionamento de alguns professores, que rejeitaram a presença de uma bandeira da legenda nas manifestações da categoria esta semana. Os protestos são considerados suprapartidários pelo Sinpro. Embora a afirmação não tenha se dirigido ao PSTU, os integrantes da legenda sentiram-se atingidos e consideraram a afirmação descabida, argumentando que a exposição de bandeiras partidárias é um direito democrático.


Democracia

Ao mesmo tempo, pairou entre os membros do PSTU a suspeita de omissão da Mesa Diretora diante do fato, visto que na direção do Sinpro predominam membros filiados ao PT. A direção do sindicato, por sua vez, sustenta que a categoria tem evitado levar bandeiras de quaisquer legendas ao movimento, para evitar eventuais acusações de partidarização da luta sindical em virtude da proximidade das eleições. Entretanto, a Mesa Diretora garantiu a liberdade dos membros do PSTU em empunhar bandeiras. De acordo com a direção, a crítica se deu de forma individual.


Copa do Mundo

A Câmara encerrou esta semana o quinto período legislativo do ano e já nesta segunda-feira inicia o sexto período. Ao contrário do que é habitual, com as sessões ordinárias transcorrendo na segunda quinzena, o mês de junho terá reuniões nas primeiras duas semanas. A antecipação foi deliberada pela Mesa Diretora em função dos jogos da Copa do Mundo. Por isso, já nesta semana, retornam à tramitação importantes projetos de lei que estão ainda pendentes de apreciação do plenário, como a mensagem do Executivo que autoriza o Município a formalizar ajuste de parcelamentos de débitos relativos à contribuição para o Pasep.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor de fechamento de pista em trecho da Avenida Rio Branco para ciclovia nos fins de semana?