Publicidade

17 de Junho de 2014 - 06:00

Compartilhar
 

CANDIDATOS DO PT

O PT homologou no último sábado as coligações e candidaturas para as eleições no estado. Como já era esperado, PT e PMDB farão a dobradinha na disputa para o cargo de governador, com o ex-ministro (Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior) Fernando Pimentel encabeçando a chapa na corrida ao Palácio Tiradentes, tendo o também ex-ministro (Agricultura) Antônio Andrade como vice e o filho do ex-vice-presidente José Alencar, Josué Gomes da Silva, candidatando-se ao Senado. Para o Legislativo estadual e federal, o PT garantiu as candidaturas dos que já estavam pré-inscritos para o pleito, entre eles a deputada federal Margarida Salomão, que concorre à reeleição, e os dois vereadores aspirantes à Assembleia Legislativa, Roberto Cupolillo (Betão) e Wanderson Castelar. Como a coligação abrange PT, PMDB, PCdoB, PROS e PRB, ainda pode haver cortes para incluir no chapão candidatos das outras legendas, mas estes acertos devem acontecer nos diretórios municipais.


Fora do páreo

Os acertos finais para as candidaturas na coligação do PT ocorrerão até o dia 30, mas a possibilidade de candidatura única já é descartada pelo diretório e pelos candidatos de Juiz de Fora após a confirmação das candidaturas de Betão e Castelar. Já o sindicalista Oleg Abramov, que chegou a ser aventado como pré-candidato à Assembleia, não ficou entre os nomes garantidos pelo partido, em virtude da preferência pela direção da legenda por nomes que já estavam pré-inscritos desde os primeiros meses do ano. Neste caso, a possibilidade de que Oleg seja candidato é mínima, apenas em caso de muitas desistências entre os nomes já homologados.


Máscaras

Os deputados mineiros aprovaram ontem projeto de lei que torna obrigatória a identificação de manifestantes mascarados para policiais ou servidores no exercício do poder de polícia, sempre que ela for solicitada. A medida poderá ser exigida sempre que houver suspeita de que o anonimato esteja relacionado à prática de depredações ou outros tipos de crime. Pela proposta do deputado Sargento Rodrigues (PDT), que depende agora de sanção do Governo do estado, o infrator será encaminhado para identificação criminal e estará sujeito a monitoramento permanente em eventos semelhantes.


Conselho

Na semana decisiva para a definição de sua candidatura ao Palácio Tiradentes, o deputado federal Júlio Delgado (PSB) abre os trabalhos no Conselho de Ética da Câmara dos Deputados para ouvir as testemunhas do processo por quebra de decoro parlamentar contra o deputado André Vargas (sem partido-PR), que responde por sua relação com o doleiro Alberto Youssef, preso na "Operação lava jato". Nem mesmo a folga na Casa demove a intenção do parlamentar juiz-forano de concluir seu parecer para votação antes do recesso de julho.


Agilidade

Para acelerar o trâmite, Júlio Delgado promete ser rápido e fazer poucas perguntas às testemunhas. Além do líder do PT na Casa, Vicentinho (SP), e do presidente nacional da legenda, deputado Rui Falcão (SP), o relator do Conselho de Ética quer ouvir o próprio Youssef, preso no Paraná. As perguntas seriam feitas através de videoconferência. O pedido já teria sido encaminhado à Justiça do Paraná. O parlamentar juiz-forano também espera contar com cópia do inquérito da "Operação lava jato".

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com a retirada das pinturas de Lucio Rodrigues dos pontos de ônibus?