Publicidade

18 de Junho de 2014 - 06:00

Compartilhar
 

DEMANDA REGIONAL

Num momento em que a Zona da Mata discute sua vocação, mas continua andando em compasso, algumas iniciativas chamam a atenção. Representantes dos governos de Minas e do Rio de Janeiro, da Prefeitura, da Ampar e de diversas empresas e órgãos, como MRS, Codeme, Mercedes-Benz, Multiterminais, Centro Industrial e Fiemg, além do reitor Henrique Duque, reúnem-se hoje na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), em encontro promovido pelo Parque Científico e Tecnológico e pela Secretaria de Transportes do Rio de Janeiro. No evento, será apresentado o Programa Estratégico de Logística e Cargas do Rio (PELC). A intenção, segundo o secretário de Desenvolvimento Tecnológico da UFJF, Paulo Nepomuceno, será analisar a influência na Zona da Mata Mineira da Rede de Logística de Cargas do Estado do Rio de Janeiro e discutir propostas que alavanquem o desenvolvimento de Juiz de Fora e região por meio da interação com esta rede. O PELC considera a região limítrofe de Minas Gerais com o Rio, com ênfase na Zona da Mata, como estratégica pela profunda interação que o estado mineiro tem com a economia e a logística do Rio.


Máscara, não

Pensando ainda no clima da Copa, o governador Alberto Pinto Coelho (PP) sancionou ontem a Lei 21.324, aprovada semana passada na Assembleia Legislativa, que restringe o uso de máscara, venda ou qualquer cobertura que oculte a face em eventos com grande aglomeração de pessoas. O texto será publicado hoje no "Diário Oficial", entrando em vigência imediatamente. Ele prevê que a restrição será aplicada nos casos em que a camuflagem desperte a suspeita de que será usada na prática de depredações ou de outros crimes, a juízo de autoridade competente.


Outra data

A Câmara Municipal adiou para outubro, em dia ainda a ser definido, a entrega do título de cidadão benemérito "post mortem" ao compositor Armando Toschi, mais conhecido como Ministrinho, que estava prevista para ocorrer hoje. O adiamento ocorreu por causa dos jogos do Mundial, que alteraram a agenda não só do Legislativo mas também de diversos setores. Além disso, por questão legal, as homenagens só devem ocorrer após as eleições. O autor da homenagem, vereador Wanderson Castelar (PT), é candidato a deputado estadual.


UFJF

O reitor eleito para comandar a Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), o professor da Faculdade de Medicina Júlio Chebli, já começou esta semana a fazer os contatos necessários para formar sua equipe administrativa, que vai ocupar os cargos das pró-reitorias e secretarias estratégicas da Administração Superior. Embora Júlio Chebli garanta que não tem qualquer nome definido, ontem ele afirmou que pretende dar à sua equipe um perfil mais técnico e acadêmico em relação à atual gestão de Henrique Duque.


Surpresas

Embora muitos dos atuais quadros da Reitoria já tenham manifestado a vontade de regressar à pesquisa ou à sala de aula, o futuro reitor ainda trabalha com a possibilidade de manter alguns nomes da Administração atual. Júlio, porém, não descarta a chance de surpresas em seu corpo técnico, incluindo aí docentes que estiveram ao lado de seu candidato opositor, Marcus David, na campanha que o elegeu. Segundo o professor, sua vontade é colocar a rusga eleitoral no passado e unir na Reitoria os melhores nomes da UFJF em suas respectivas áreas.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que os resultados do programa "Olho vivo" vão inibir crimes nos locais onde estão as câmeras?