Publicidade

21 de Junho de 2014 - 06:00

Compartilhar
 

CANDIDATO ÚNICO

Como o Painel antecipou, o deputado Júlio Delgado deve ser homologado hoje candidato do PSB ao Governo de Minas. Ele só toparia a indicação se não tivesse adversário na convenção, pois considerava um problema uma disputa em que certamente ele venceria, mas que apontaria para os eleitores uma legenda dividida. A saída do páreo do ambientalista Apolo Heringer começou a ser traçada no início da semana, quando o deputado gravou o programa do partido ladeado pelo candidato à presidência, Eduardo Campos, e por sua vice, Marina Silva. O ex-governador disse a Marina que não abria a mão da candidatura própria e que ela deveria ser representada por Júlio. Em nota, os ambientalistas questionaram o lançamento do deputado e anteciparam que não vão participar da campanha. Mas esse tipo de dano já estava previsto nas contas dos seguidores de Júlio.


Deu respaldo

A direção nacional do PSB também se manifestou e garantiu que a candidatura de Delgado é fato consumado para garantir um palanque em Minas para o ex-governador Eduardo Campos. Mas não houve retaliação contra os ambientalistas, cuja candidatura era considerada legítima, mesmo sem chance de ganhar na convenção. A meta é não deixar a leitura de derrota de Marina, mas esta também teve que engolir situação semelhante em São Paulo, onde o PSB vai indicar o vice na chapa do tucano Geraldo Alckmin ao Governo estadual.


E Tarcísio?

A convenção de hoje em Belo Horizonte deverá também definir os demais nomes para a disputa à Câmara Federal e à Assembleia Legislativa, podendo haver adiamento na chapa ao Senado e a vice-governador, para possíveis articulações. A expectativa em Juiz de Fora passa pelo ex-prefeito Tarcísio Delgado. Quando manifestou interesse em se candidatar a governador, o deputado Júlio Delgado disse à Tribuna que seu pai era o nome mais cotado para ocupar o seu espaço e disputar para deputado federal.


Protesto

Cerca de 20 pessoas se reuniram ontem na Praça Jarbas de Lery Santos, no Bairro São Mateus, para protestar por mais educação, transporte e saúde. Segundo os organizadores do ato público, as principais pautas eram pela valorização do professor, mais investimentos em educação pública, revisão do modelo nacional de educação, reforma na saúde pública, fiscalização da destinação das verbas para a saúde e passe livre universitário. Os manifestantes começaram a chegar às 16h, estendendo cartazes pela praça, e se mantiveram por lá até por volta das 17h30.


Pacífico

Depois da manifestação, o grupo se dispersou. O evento fez parte de uma rede nacional de manifestações realizadas em cidades como Rio de Janeiro, Porto Alegre, Manaus, Vitória da Conquista, Porto Velho e São José dos Pinhais. Em Juiz de Fora, porém, todas as manifestações têm sido pacíficas, seguindo um modelo do ano passado, quando as ruas foram ocupadas sem enfrentamentos com a polícia ou depredação de prédios públicos e particulares, diferentemente do que tem ocorrido, sobretudo, nas capitais.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você está fazendo pesquisa de preços para controlar o orçamento?