Publicidade

25 de Junho de 2014 - 06:00

Compartilhar
 

PELA SEGURANÇA

Lideranças empresariais de Sindicomércio, Associação Comercial, CDL, Centro Industrial, Fiemg, Abrasel, Sindicato dos Panificadores, Agência de Desenvolvimento e a Polícia Militar reúnem-se hoje com o secretário de Governo, José Sóter Figueirôa, para discutir estratégias em torno da segurança, a partir de um seminário sobre a violência em Juiz de Fora. Desde o ano passado, os empresários, sobretudo os do comércio, da panificação e dos bares, têm advertido para o aumento dos assaltos em seus segmentos. O presidente do Sindicomércio, Emerson Belotti, chegou a postar uma carta aberta pedindo, entre outras questões, o aumento do efetivo da PM na cidade. De acordo com o secretário de Governo, serão feitas duas propostas. A primeira, a adoção de um Fórum Permanente, que se reuniria de dois em dois meses para avaliar o cenário da segurança e o que está sendo feito. A segunda tratará da elaboração de uma carta aos candidatos ao Governo de Minas, na qual serão relatados dados das ocorrências e propostas de incremento das parcerias.


Ainda não

A Comissão Especial constituída pelo PSB para analisar os próximos passos da legenda - se terá candidatura própria ou aliança com o PSDB - não tomou nenhuma decisão ontem. O deputado Júlio Delgado afirmou que não haveria deliberação, pois a reunião não tinha caráter conclusivo. São muitas as especulações nos bastidores. O Governo teria feito uma série de propostas aos socialistas, sendo uma delas a indicação de um deles, que poderia ser a mulher do prefeito de BH, Marcio Lacerda, para a primeira suplência do candidato ao Senado, Antonio Anastasia.


Coligação

O ex-governador é considerado pule de dez na disputa pelo Senado, e, como pode ser chamado para o ministério num eventual Governo Aécio, seu suplente herdaria basicamente um mandato de oito anos. Mas se os tucanos não ganharem, Anastasia continua sendo uma boa aposta, pois deve disputar a Prefeitura de BH em 2016. Mas a principal pressão no PSB para uma aliança parte da bancada dos deputados, como também ocorreu com a do PMDB. Os parlamentares querem uma coligação proporcional para garantirem sua reeleição.


Pelo idoso

Uma audiência pública marcada para hoje na Comissão de Direitos Humanos da Assembleia vai avaliar os resultados do 3º Fórum Mineiro sobre os direitos do idoso; qualidade de vida e envelhecimento. No encontro, a pedido da deputada Liza Prado (PROS), também será apresentado e discutido o Boletim PAD. Trata-se do Perfil dos Idosos de Minas Gerais, realizado pela Fundação João Pinheiro. Juiz de Fora foi uma das cidades avaliadas para a elaboração desse documento.


Sob pressão

As discussões sobre a terceira idade envolvem não apenas os direitos mas também temas penosos para quem tem mais de 60 anos, como a violência doméstica. Há dados apontando que a maioria dos casos ocorre dentro da própria residência, tendo como autor algum parente. Outro tipo de violência é a financeira, na qual os idosos são induzidos não apenas a prover o lar mas também a pagar despesas de parentes, como prestações por conta de bens adquiridos.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o resultado do PIB nos dois últimos trimestres vai interferir no resultado das eleições?