Publicidade

27 de Junho de 2014 - 06:00

Compartilhar
 

TARCÍSIO É O CANDIDATO

A indicação do ex-prefeito Tarcísio Delgado para governador, consolidada ontem em reunião do PSB, começou a ser discutida na terça-feira, quando ele foi chamado a Brasília para uma reunião com a bancada socialista na Câmara Federal. A preocupação com a perda de quadros entrou na agenda, pois o partido já estava indicando um deputado para ser vice na chapa do tucano Geraldo Alckmin, em São Paulo, e ainda estava formando chapa no Rio Grande do Sul. O deputado Júlio Delgado, que seria o nome natural em Minas, se fosse candidato, também era uma perda a mais, com o agravante de ser o relator do processo de cassação do deputado André Vargas, ex-filiado ao Partido dos Trabalhadores. Os parlamentares consideram que a questão dará grande visibilidade ao partido e ao próprio Eduardo Campos, não podendo perder a oportunidade. Se Júlio saísse, o relator seria de outro partido. Ontem, depois de um dia inteiro de reuniões, o martelo foi batido pela comissão especial nomeada pela Executiva. Por dez votos a sete, o ex-prefeito foi confirmado. Seu nome será apresentado amanhã na convenção nacional do partido.


Deu pista

Tarcísio já havia dado pistas das conversações ao postar em sua página no Facebook uma nota curta, mas emblemática: "acabo de chegar de Brasília. Deveremos ter notícia novíssima nestes próximos dias". Não demorou tanto. O resultado saiu ontem mesmo. Informado pela Tribuna da confirmação de seu nome, disse que estava aceitando um novo desafio na sua carreira, embora em momento algum tivesse pleiteado ser o candidato. "Me chamaram e disseram que meu nome podia levar a bandeira do partido, me coloquei à disposição. Agora vamos trabalhar", informou.


Homenagem

Para o presidente do diretório, Júlio Delgado, a candidatura própria não é um projeto isolado, devendo haver coligação com legendas como o PPL e o PHS. Além disso, o grupo ligado à Rede, de Marina Silva, endossou a candidatura de Tarcísio, embora tivesse retirado da disputa o nome de seu representante, o ambientalista Apolo Heringer. "Além de ser um quadro respeitado e qualificado da política de Minas, a opção por Tarcísio também serve como uma homenagem, pois ele, diversas vezes, tentou ser o candidato do PMDB e não conseguiu. Terá sua chance pelo PSB.


Novo ministro

A troca de comando no Ministério dos Transportes pode ser benéfica para Juiz de Fora. O novo ministro, Paulo Sérgio Passos, que, na verdade, está voltando ao cargo, conhece bem os pleitos de Juiz de Fora, inclusive a situação da BR-440, que hoje liga o nada a lugar algum. O ex-prefeito Custódio Mattos, que chegou a lhe conceder a Comenda Halfeld, em 2012, fez uma série de encaminhamentos ao Ministério dos Transportes quando Paulo Sérgio era o titular da pasta, e um deles era a complementação da obra. O Dnit informou que em breve será publicado edital.


Idas e vindas

Quando tomou posse, uma das primeiras reuniões do prefeito Bruno Siqueira em Brasília foi com o então ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos. Entre outros temas envolvendo a mobilidade urbana em Juiz de Fora, falou sobre a situação da BR-440, que o ministro já conhecia desde a gestão anterior. Meses depois, ele caiu, e tudo recomeçou da estaca zero com César Borges, removido do cargo por pressão do PR, no início da semana. Paulo Sérgio está de novo no ministério, e tudo pode voltar ao ponto de partida.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que os resultados do programa "Olho vivo" vão inibir crimes nos locais onde estão as câmeras?