Publicidade

28 de Junho de 2014 - 06:00

Compartilhar
 

NOVOS ACORDOS

O candidato do PSB ao Governo de Minas, Tarcísio Delgado, será apresentado hoje na convenção nacional do partido, em Brasília, no momento em que será aberto espaço para os estados comunicarem ao diretório nacional os postulantes aos executivos de cada estado. Ele viajou ontem para Belo Horizonte, onde pernoitaria, seguindo cedo para o Distrito Federal. Como a convenção será curta e pela manhã, entre 9h30 e 11h30, em função do jogo do Brasil contra o Chile, os convidados vão se deslocar cedo. Mas a agenda do ex-prefeito e do deputado Júlio Delgado, presidente do diretório estadual, continuou cheia ontem. Depois de entrevista coletiva na Câmara Municipal, o deputado pegou o voo para Belo Horizonte - Tarcísio foi de carro com amigos - para dar continuidade às conversas em torno de alianças. Se encontraria com o empresário Vittorio Medioli, do PHS, com a possibilidade de convidá-lo até mesmo para fazer parte da chapa majoritária. O empresário, aliás, foi um dos nomes cotados para disputar o Governo, mas não aceitou.


Municipalismo

Na coletiva de ontem, Tarcísio reafirmou sua intenção de entrar de corpo e alma na disputa, mesmo reconhecendo as dificuldades que terá pela frente. Usando o futebol, sua paixão esportiva, como metáfora, lembrou que aos 78 anos ainda bate uma bola, algo que os demais concorrentes não devem fazer. Questionado sobre o tema de sua campanha, foi rápido e enfático: o municipalismo. Prefeito de Juiz de Fora por três mandatos, que faz dele o que mais tempo ficou à frente do Governo municipal (14 anos), acentuou que os municípios ficam à mercê da União e do Estado, sendo eles os que têm mais responsabilidade com o povo.


Autênticos

Acompanhado de vários correligionários, Tarcísio, ainda durante a coletiva na Câmara Municipal, revelou que recebeu muitos telefonemas, já na noite de quinta-feira. Como a informação caiu nas redes sociais, não precisou o dia seguinte para a repercussão. Segundo ele, muitos militantes do antigo grupo autêntico do MDB garantiram que estariam com ele, mesmo que informalmente. Um desses interlocutores foi o ex-prefeito de Uberlândia Zaire Rezende, com quem dividiu bancada na Câmara Federal. Antes de ir embora, Tarcísio encontrou-se rapidamente com o presidente da Câmara, Julio Gasparette.


Valei seis

Logo depois da reunião que culminou com a escolha de Tarcísio Delgado para disputar a vaga de governador, o empresário e presidente do Atlético Mineiro, Alexandre Kalil, que foi contra a candidatura própria, manteve um diálogo emblemático com Júlio Delgado. Quando este se dirigiu a ele, acentuando que a escolha de Tarcísio não tinha viés pessoal ou que rompesse pontes, Kalil disse que não tinha problemas e lembrou que Júlio soube jogar muito bem. O deputado, mais tarde, lembraria que a indicação de seu pai foi como se tirasse o "zap" - a maior carta - num jogo de truco.


Não vai

O deputado Júlio Delgado, por força das circunstâncias, teve que repassar para o filho o ingresso para assistir hoje, em Belo Horizonte, ao jogo do Brasil com o Chile. Ele citou o caso e lembrou que Tarcísio também não terá a oportunidade, já que será apresentado na convenção nacional do partido, em Brasília. Os socialistas bem que tentaram facilitar a vida dos militantes, marcando a convenção para as 9h30, mas nem assim será possível retornar a Belo Horizonte, já que a partida começa às 13h, e a convenção termina por volta de 11h30.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você já presenciou manifestações de intolerância religiosa?