Publicidade

01 de Julho de 2014 - 06:00

Compartilhar
 

JÁ ESPERAVA

Candidato ao Governo de Minas, Tarcísio Delgado retornou ontem a Juiz de Fora, depois de dividir o fim de semana entre Brasília - onde participou da convenção nacional do PSB - e Belo Horizonte. Na capital do estado, as conversas envolviam a possível chapa e as alianças. Ele teve que retornar antes de as negociações estarem fechadas, pois tinha que confeccionar a documentação a ser encaminhada ao Tribunal Regional Eleitoral. Durante sua estada em BH, acompanhou a resistência do prefeito Marcio Lacerda e do presidente do Atlético Mineiro, Alexandre Kalil, que defenderam até a última hora o projeto da candidatura própria. Lacerda, além de reafirmar seu apoio a Pimenta da Veiga, protocolou ontem um documento no diretório pedindo revisão do projeto de candidatura própria, pois, segundo ele, não faz sentido, depois de 11 anos, abandonar a aliança com o PSDB. Para Tarcísio, era uma dissidência esperada, "mas não vou correr atrás deles", enfatizou, lembrando que a oposição de ambos não era contra ele, e sim contra a opção pelo nome próprio, decidida por uma comissão especial da qual o próprio Kalil fez parte.


Segundo turno

O candidato do PSB aproveitou para negar as especulações sobre uma possível fala em torno da sucessão presidencial. Tarcísio afirmou que em momento algum disse - após ter sido homologado - que preferia a presidente Dilma à candidatura do senador mineiro Aécio Neves. "Se fizesse isso, estaria desqualificando o projeto de candidatura do nosso partido, cujo representante é Eduardo Campos. Sobre esse assunto, só vou me manifestar no primeiro dia após as eleições do primeiro turno. Agora, como candidato pelo PSB, minha preferência é defender o projeto e os nomes de nosso partido."


Coligações

O PSDB, depois de uma tarde inteira de negociações, fechou a sua coligação para deputado federal e também para estadual. Na disputa para uma cadeira na Câmara Federal, os tucanos estarão aliados com o DEM, PP, PR, PSD e Solidariedade. Para estadual, a coligação será feita com o DEM, PP, PSD. O presidente do diretório, Marcus Pestana, anunciou também o primeiro suplente para o Senado, o deputado Alexandre da Silveira (PSD). O DEM vai indicar o segundo suplente, podendo ser Lael Varella ou João Bittar.


Na lista

Na pesquisa MDA/EM Data, publicada ontem pelo jornal "Estado de Minas", um dado chama a atenção. Mesmo não sendo o candidato do PSB ao Governo de Minas, o deputado Júlio Delgado foi incluído na lista e obteve 6,6% da preferência dos eleitores, bem acima de seu último desempenho. Mas ele não é candidato. O próximo levantamento deverá apresentar o nome de Tarcísio Delgado (seu pai), homologado na última sexta-feira. O petista Fernando Pimentel lidera, com 27,5%, enquanto seu principal adversário, o tucano Pimenta da Veiga, tem 15,1% da preferência.


Exoneração

O "Diário Oficial do Município", em sua versão eletrônica, está publicando hoje a exoneração da subsecretária Operacional de Transporte e Trânsito, Iza Machado, a quem cabe a responsabilidade pela sinalização, o que inclui as placas, que tanta polêmica têm causado nos últimos dias, e a sinalização da Área Azul, que também gerou questionamentos após um edital. A publicação confirma apenas o que já estava ocorrendo na prática, quando ela entrou em férias, com outros funcionários já respondendo pelo posto. O sucessor da pasta ainda não foi oficializado.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que os resultados do programa "Olho vivo" vão inibir crimes nos locais onde estão as câmeras?