Publicidade

04 de Julho de 2014 - 06:00

Compartilhar
 

PERTO DA DECISÃO

O vereador Wanderson Castelar deve ser mesmo candidato a deputado estadual, o que faz o Partido dos Trabalhadores de Juiz de Fora ter dois postulantes a uma vaga na Assembleia Legislativa, uma vez que seu colega de Câmara Municipal, Roberto Cupolillo, já havia batido o martelo. Primeiro, vai fechar a decisão com a sua própria equipe, mas fará o registro da candidatura. Em Brasília, onde percorreu diversos gabinetes da estrutura de poder, ele conversou longamente com o ministro das Relações Institucionais, Ricardo Berzoini, a quem, aliás, concedeu o título de cidadão benemérito, já que ele é natural de Juiz de Fora. Falou de projetos da cidade na área de mobilidade e trânsito, que precisam ser inseridos no PAC II, e também de sua candidatura, ora em discussão no seu próprio grupo. Foi estimulado a ir à luta. O vereador saiu da reunião animado e disse que, se candidato, será para debater ideias, apresentar projetos e ampliar a discussão sobre a Zona da Mata. Reconheceu a dificuldade em obter recursos, mas recorreu à própria história: "nunca fiz nada guiado pelo dinheiro e nem disputei eleições com recursos expressivos".


Último prazo

Como termina amanhã, às 19h, o prazo para registro das chapas, a expectativa é saber quantos candidatos Juiz de Fora vai apresentar para as eleições deste ano. A cada pleito, alguns setores criticam o número de postulantes, pois há a natural pulverização dos votos. Com um colégio eleitoral próximo dos 400 mil eleitores, a cidade teria condições de ter uma bancada mais expressiva, sobretudo para a Assembleia, que hoje é representada apenas pelo deputado Lafayette Andrada (PSDB), após a saída de Bruno Siqueira (PMDB), eleito prefeito.


Na telinha

O candidato petista Fernando Pimentel marcou para hoje o seu registro, às 10h, no TRE. Ontem, em rápida declaração, disse estar feliz com a coligação, que classificou de programática, "fechada em torno de um projeto que ouça as mineiras e os mineiros. Um projeto feito por eles e para eles". Graças à parceria com o PMDB, ele terá seis minutos e 40 segundos na TV, tempo considerado estratégico para apresentar suas metas. Aliás, o espaço na propaganda política foi o foco das articulações pelo país afora, sobretudo na instância federal. A presidente Dilma Rousseff vai ocupar por mais tempo o horário na telinha.


Relator

O deputado Júlio Delgado fez uma pausa nas articulações do PSB para consolidar o projeto da candidatura própria - ainda sob críticas de dissidentes, como o prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, e do empresário Alexandre Kalil, presidente do Atlético Mineiro - e foi a Brasília participar da reunião do Conselho de Ética, no qual é relator sobre a suposta relação do deputado André Vargas com o doleiro Alberto Youssef. O depoimento foi do deputado Cândido Vaccarezza, que negou seu envolvimento. Pelo Facebook, Júlio disse que o petista estava mais preocupado em se defender do que em responder as perguntas como testemunha.


Pendentes

Minas Gerais, até mesmo por ter o maior número de municípios, está entre os estados com mais prefeituras impedidas de receber transferências voluntárias da União e de celebrar convênios com o Governo federal, pois estas apresentam algum tipo de pendência junto ao Cadastro Único de Convênios, da Secretaria do Tesouro Nacional. São 543 municípios, o que implica 63,7% do total. De acordo com a Confederação Nacional dos Municípios, mesmo assim, houve uma queda em todo o país em comparação com os dados do ano passado.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que a Justiça agiu corretamente ao permitir, por habeas-corpus, a soltura dos ativistas presos durante a Copa?