Publicidade

16 de Julho de 2014 - 08:31

Compartilhar
 

AGENDA EM JF

Candidato ao Governo de Minas pelo PT, o ex-ministro Fernando Pimentel deve visitar a Zona da Mata nos próximos dias. De acordo com sua assessoria de imprensa, Pimentel passará por três cidades amanhã: Ponte Nova, Porto Firme e Rio Doce. Na sexta-feira, o candidato chega a Juiz de Fora. Apesar de confirmar os compromissos nos quatro municípios, ainda não há definição sobre qual será a agenda de Pimentel durante sua passagem pela cidade. A previsão é de que, além de dialogar com a militância local, o ex-ministro se encontre com o prefeito Bruno Siqueira (PMDB). Pimentel não esconde que quer o chefe do Executivo juiz-forano em seu palanque. Desde o início do ano, os petistas da cidade tentam uma data para trazer o candidato a Juiz de Fora. Inicialmente, a intenção era que fosse realizada uma solenidade na Câmara para a entrega de título de cidadão honorário ao ex-ministro. Por se tratar de período eleitoral, a concessão da honraria - fruto de projeto de lei assinado pelo ex-vereador Romilton Faria (DEM), aprovado em 2007 - foi descartada.


Depoimento

Instalada em abril, a Comissão Municipal da Verdade de Juiz de Fora ouviu ontem o depoimento de Marita Pimentel França Teixeira, viúva de Misael Cardoso Teixeira. De acordo com a testemunha, seu esposo, então diretor regional da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, foi a primeira pessoa a ser presa pelos militares em Juiz de Fora, ainda no dia 31 de março de 1964. Os detalhes do testemunho não foram divulgados pela comissão, que já tem agendados outros três depoimentos.


Afastamento

Ao mesmo tempo em que avança na apuração dos casos de vítimas de crimes e violações durante o período da ditadura militar, a Comissão Municipal da Verdade oficializou o afastamento do vereador Roberto Cupolillo (Betão, PT) dos trabalhos. Candidato a deputado estadual nas eleições de outubro, Betão se desincompatibilizou do grupo e será substituído por seu companheiro de legislatura, o vereador e presidente da Comissão de Direitos Humanos e Cidadania da Câmara, Jucelio Maria (PSB).


Câmeras

Foi aprovado ontem na Assembleia Legislativa projeto de lei que dispensa a obrigatoriedade de avisos informando a existência de câmeras de videomonitoramento. A proposta do deputado Célio Moreira (PSDB) foi aprovada sem novas alterações e segue agora para sanção do Governo de Minas. Na prática, o projeto estabelece que esse aviso poderá ser dispensado mediante ordem judicial, quando o uso sigiloso do equipamento for imprescindível.


Loteria Mineira

Também na Assembleia, a Comissão de Constituição e Justiça deu parecer favorável ao projeto que propõe alterações na administração da Loteria Mineira. O objetivo do Governo é conceder a terceiros o direito de criar, implantar e operar produtos lotéricos. A única observação do relator e deputado Sebastião Costa (PPS) refere-se à decisão do Supremo que permite apenas à União o direito de criar novos jogos. Para o Executivo, o novo modelo permitirá a criação de novas fontes de receita.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor de fechamento de pista em trecho da Avenida Rio Branco para ciclovia nos fins de semana?