Publicidade

22 de Junho de 2014 - 06:00

Por Tribuna

Compartilhar
 
Na convenção, Júlio encaminhou escolha do candidato para uma comissão especial
Na convenção, Júlio encaminhou escolha do candidato para uma comissão especial

Decisão do PSB é adiada

O PSB decidiu ontem, em convenção estadual, deixar para o transcorrer desta semana a escolha sobre ter ou não candidato próprio nas eleições para governador em Minas Gerais. Durante a reunião, o deputado-federal e presidente estadual do PSB, Júlio Delgado, favorito a ser o nome do partido na corrida ao Palácio Tiradentes, surpreendeu os colegas ao pedir que eles deixassem a decisão para a executiva estadual, que tem até o dia 30 de junho para dar apoio a algum candidato já colocado ou fechar a chapa e a coligação para o pleito de outubro, caso realmente decida participar como candidato próprio. A decisão, no entanto, deve sair até dia 28, véspera da convenção nacional do partido.

À Tribuna, Júlio disse o adiamento da decisão do partido se deu por decisão quase unânime dos delegados presentes à convenção. "Eram mais de cem delegados, sendo apenas quatro votos contrários." O deputado reiterou, porém, que as articulações para uma eventual chapa majoritária continuam, e que seu nome é o mais cotado para disputar o Governo, caso a executiva estadual tome esta decisão. "A opção por nome próprio é uma tendência", afirmou Júlio, sem querer comentar a posição de correligionários que foram críticos à decisão.

A deliberação da legenda contrariou alguns de seus filiados, entre eles o vice-presidente estadual, Mário Assad, que se afirmou decepcionado. "Foi uma decisão esquizofrênica e eu falei isso para ele (Júlio). Passamos o último mês articulando esta candidatura, que vai ser importante nacionalmente para o PSB, e hoje a decisão foi delegada para um grupo restrito de pessoas." Segundo Assad, a desistência de Apolo Heringer, comunicada ontem pelo grupo da Rede Sustentabilidade, era o bastante para que hoje o PSB homologasse seu candidato ao Governo. "Ele deixou a candidatura por não concordar com a forma como está sendo conduzido este processo de candidatura própria. Não estava errado."

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com a proibição de trote nas ruas de JF, como prevê projeto aprovado na Câmara?