Publicidade

26 de Junho de 2014 - 14:05

Por Tribuna

Compartilhar
 
Primeira reunião pública aconteceu nesta quinta no anfiteatro da Funalfa
Primeira reunião pública aconteceu nesta quinta no anfiteatro da Funalfa

A Comissão Municipal da Verdade, braço local da Comissão Nacional da Verdade, apresentou na manhã desta quinta-feira (26), durante a primeira reunião pública, ocorrida no anfiteatro da Funalfa, o primeiro balanço dos trabalhos após três meses de atividades na cidade. Entre as novidades está a garantia de 19 depoimentos de pessoas que foram vítimas de crimes e violações durante o período da ditadura militar, sendo 15 disponibilizados pela comissão nacional e outros quatro repassados pelo "Projeto Marcas da Memória - História Oral da Anistia do Brasil", realizado pela Comissão de Anistia do Ministério da Justiça. A CMV ainda aguarda o depoimento de outras dez pessoas. 

Além disso, houve a oficialização do convênio junto à UFJF, para a realização de projeto de extensão multidisciplinar, que envolverá os cursos de comunicação social, direito, ciências sociais e história. O documento foi assinado pela presidente da comissão municipal, Cristina Guerra, e pelo pró-reitor de Extensão da UFJF, Marcelo Dulci.

O encontro ainda foi marcado pela apresentação dos canais de comunicação, que tem como objetivo estreitar o contato entre a comissão e a população, para o conhecimento de novos casos e também para críticas e sugestões. As pessoas podem procurar a comissão por meio do site, pela página do Facebook, pelo email comissaodaverdade@pjf.mg.gov.br, ou pelo telefone 0800-970-0707.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da adoção de medidas, como tarifas diferenciadas e descontos, para estimular a redução do consumo de água?