Publicidade

05 de Maio de 2014 - 20:31

Por Tribuna

Compartilhar
 
Movimento foi grande nesta segunda-feira (5)
Movimento foi grande nesta segunda-feira (5)

Os eleitores que precisam tirar título de eleitor, transferir domicílio eleitoral ou solicitar mudança de sessão fizeram fila nesta segunda-feira (5) nos cartórios eleitorais. O prazo para ficar em dia com a Justiça Eleitoral termina nesta quarta. Segundo os profissionais responsáveis pelos trabalhos, foram realizados cerca de cem atendimentos por hora nesta segunda, quando o horário de funcionamento foi ampliado em duas horas, ocorrendo entre 10h e 18h. Assim, até 800 eleitores podem ter sido atendidos ao longo do dia no prédio que funciona na Rua Osório de Almeida 425, no Bairro Poço Rico. A estimativa é de que o movimento se repita nesta terça e quarta.

"Fizemos um plantão neste final de semana. No sábado, registramos aproximadamente 150 atendimentos. Ontem, (domingo), 300. Hoje (segunda) tivemos esse crescimento expressivo, que deve se repetir até quarta-feira. Na maioria das situações, o eleitor precisa ter em mãos documento oficial com foto e comprovante de residência. No caso dos homens maiores de 18 anos, o comprovante de quitação do quitação do serviço militar também será necessário", explica a técnica judiciária Vilma Sinnott. Segundo o Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG), não serão aceitos a Carteira Nacional de Habilitação e o novo passaporte. Para aqueles que já possuem título e pretendem fazer alterações, é recomendado apresentar o documento antigo.

Em vários momentos, a aglomeração dobrou a esquina no trecho da Rua Ozório de Almeida que contorna a Praça da República. "Foram duas horas cravadas na fila. Mas, pelo número de pessoas, acho que o tempo de atendimento foi razoável. Mas acabei perdendo uma tarde de trabalho", afirmou o engenheiro agrônomo Vítor Chaves, 27 anos, após transferir seu título de Diamantina para Juiz de Fora. Naquele momento, o estudante Renan Rezende mostrava uma sensação oposta no final da fila. "Estou arrependido de ter deixado para a última hora. Podia estar aproveitando este tempo para estudar."

Quem não regularizar sua situação estará sujeito a sanções, como, por exemplo, inscrever-se em concurso público ou obter passaporte e CPF.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você já presenciou manifestações de intolerância religiosa?