Publicidade

25 de Abril de 2014 - 22:00

Júlio Chebli será candidato do reitor Henrique Duque. Pela oposição, Marcus David estará na disputa

Por Renato Salles

Compartilhar
 
Júlio Chebli (à esquerda) e Marcus David (à direita) lançaram candidatura nesta sexta
Júlio Chebli (à esquerda) e Marcus David (à direita) lançaram candidatura nesta sexta

Apesar de o prazo para inscrição de chapas estar previsto para os dias 29 e 30, dois nomes já falam como candidatos às eleições que vão definir o nome que irá assumir a Reitoria da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) nos próximos quatro anos. Nesta sexta-feira (25), ao lado do reitor Henrique Duque, que encerra seu mandato em agosto, o diretor da Faculdade de Medicina, Júlio Chebli, confirmou que irá ser o candidato da situação. Do lado oposicionista, outro nome certo no páreo é o do diretor da Faculdade de Administração e Ciências Contábeis, Marcus David. Os dois postulantes se enfrentam nas urnas no pleito organizado por representantes de estudantes, professores e servidores e confirmado para ocorrer nos dias 9 e 10 de junho.

De forma oficial, Júlio Chebli, 50 anos, foi confirmado como candidato em encontro na tarde desta sexta com a presença de Henrique Duque. A chapa da situação terá ainda o diretor da Faculdade de Direito, Marcos Vinicio Chein. Natural de Leopoldina, Chebli, 50 anos, graduou-se em medicina pela própria UFJF e ingressou no corpo docente da instituição há 16 anos. Pré-candidato a reitor, ele fala em dar continuidade às ações da atual gestão da universidade. "Nossa ideia é dar sequência a todos os investimentos em infraestrutura que vêm sendo desenvolvido nos últimos anos, com a implementação de novas ideias e uma metodologia de ensino moderna para melhorar ainda mais nossa graduação e os projetos de expansão, além de programas de valorização do nosso corpo profissional."

Aos 47 anos, o candidato de oposição também tem uma história de longa data com a UFJF, onde se graduou em economia. Juiz-forano, David ingressou na instituição como técnico-administrativo em 1991 e assumiu uma cadeira de professor a partir de 1997. Ligado ao grupo político da ex-reitora Margarida Salomão (PT), chegou a ocupar a função de pró-reitor durante o mandato da atual deputada federal à frente da Reitoria (1998-2006). "Minha candidatura representa a união de um grupo expressivo de professores, técnico-administrativos e estudantes insatisfeitos com os rumos que a UFJF vem seguindo. Nos últimos anos, vivenciamos um crescimento muito grande, porém sem planejamento e sem participação da sociedade. Garantir participação e transparência é exatamente o projeto de nossa candidatura, possibilitando a reunião de todos que compartilham deste pensamento", afirma. A candidata a vice-reitor na chapa oposicionista é a diretora da Faculdade de Enfermagem, Girlene Alves da Silva.

 

'Escolha difícil'

Após a confirmação de Chebli como candidato, o reitor Henrique Duque comentou a escolha do nome que irá representar a situação no pleito de junho. "Foi um fato histórico na instituição. Tínhamos sete nomes em condições de ser candidato e eles delegaram a mim essa escolha. Foi muito difícil. Procuramos uma pessoa capaz de conduzir e dar sequência aos trabalhos realizados nos últimos oito anos, de forma a garantir que a UFJF continue crescendo." O regimento da universidade não prevê a realização de eleições diretas para o cargo de reitor. Assim, os escolhidos nas urnas pela comunidade acadêmica, com votos de docentes, discentes e servidores, são encaminhados ao Conselho Superior da instituição (Consu). A partir disso, o Consu homologa o resultado por meio da chamada lista tríplice com os nomes dos responsáveis pela gestão da universidade pelos próximos quatro anos.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor de fechamento de pista em trecho da Avenida Rio Branco para ciclovia nos fins de semana?