Publicidade

06 de Março de 2014 - 06:00

Eleições devem ser realizadas até o final de maio, três meses antes do fim do mandato do reitor Henrique Duque

Por Renato Salles

Compartilhar
 

As entidades que representam docentes, discentes e servidores da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) já se movimentam para organizar as eleições que irão eleger o nome que vai comandar a Reitoria da instituição pelos próximos quatro anos. O pleito deve ser realizado até o final de maio, três meses antes do final do segundo mandato do reitor Henrique Duque, que se encerra no próximo dia 31 de agosto. A expectativa dos representantes dos três setores que formam a comunidade acadêmica é de que o calendário do pleito seja definido até o final deste mês. Seguindo o rodízio adotado entre as partes, a presidência da comissão eleitoral será de responsabilidade da Associação de Docentes de Ensino Superior de Juiz de Fora (Apes).

"Vamos ficar com a presidência da comissão eleitoral, que terá também representantes dos servidores e dos estudantes. Já fizemos algumas reuniões entre as três entidades e com o reitor para as conversas iniciais. Agora estamos aguardando um encontro com o Conselho Superior (Consu) antes de definir o calendário do processo eleitoral. Queremos resolver isso o mais rápido possível pois há prazos. Entretanto, ainda estamos em tempo. Não existe atrasos", afirma Agostinho Beghelli Filho, vice-presidente da Apes.

Apesar do entendimento de que o pleito será realizado até o final de maio, ainda não há candidatos definidos para a disputa da Reitoria. Nos bastidores, três nomes são apontados como candidatáveis. Pela oposição, Marcus Vinicius David, professor da Faculdade de Administração, é considerado figura quase certa no pleito. Representando o grupo situacionista, Antônio Márcio Resende do Carmo, diretor da Faculdade de Odontologia, e Alexandre Zanini, pró-reitor de Planejamento e Gestão, surgem como candidatáveis.

Independente dos nomes que serão colocados no páreo, as representações de estudantes, professores e servidores garantem que se posicionarão de forma isenta no processo eleitoral. "Por enquanto ainda não fomos procurados por nenhum possível candidato. Historicamente, o Diretório Central dos Estudantes (DCE) não apoia nenhum nome. Procuramos levar o anseio dos alunos a todos os postulantes. Somos parte da comissão eleitoral. É preciso manter a integridade do processo", explica Laiz Perrut, coordenadora-geral do DCE.

De acordo com o coordenador-geral do Sindicato dos Trabalhadores Técnico-Administrativos em Educação das Instituições Federais (Sintufejuf), Lucas Simeão, a categoria espera definir todos os detalhes das eleições já na próxima semana. A preocupação se justifica já que os servidores se mobilizam para a campanha salarial e por melhores condições de trabalho deste ano. "A partir do dia 17 deste mês, a categoria irá deflagrar um movimento grevista. Ainda não fomos procurados formalmente por nenhum nome que se coloque como candidato, mas vamos preparar uma lista de reivindicação da categoria para entregar aos nomes que disputarem as eleições", explica Simeão.

O Sintufejuf presidiu o último processo eleitoral da UFJF, em 2010, quando o reitor Henrique Duque e o vice-reitor José Luiz Rezende formaram a única chapa inscrita no pleito. Como o regimento interno da universidade não prevê a eleição direta para o cargo de reitor, o resultado da consulta feita à comunidade acadêmica com uma lista tríplice encabeçada pelos vitoriosos é encaminhado ao Consu, responsável pela homologação do novo comando da Reitoria.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da adoção de medidas, como tarifas diferenciadas e descontos, para estimular a redução do consumo de água?