Publicidade

19 de Março de 2014 - 13:23

Por Tribuna

Compartilhar
 
Mais de 200 servidores se reuniram em protesto
Mais de 200 servidores se reuniram em protesto

Mais de 200 funcionários da Cesama permanecem reunidos e com atividades paralisadas desde a manhã desta quarta-feira (19), na garagem da companhia, na Rua Monsenhor Gustavo Freire, no São Mateus, Zona Sul de Juiz de Fora. "Estamos em assembleia permanente. Vamos fazer votações todos os dias, até sexta-feira, para decidir se a paralisação continua", explicou o presidente da Sinágua, sindicato responsável pelos servidores da Cesama, Edinaldo Ramos. Os trabalhadores pedem principalmente aumento de 20% de ganho real nos salários, mas também protestam contra terceirização de materiais de trabalho e uma possível privatização. Além disso, eles questionam o valor que a Cesama pagou, neste ano, à Agência Reguladora de Serviços de Abastecimento de Água e de Esgotamento (Arsae), responsável pelo estudo anual que indica o reajuste tarifário no serviço em Juiz de Fora.

De acordo com Edinaldo, nessa terça-feira, houve reunião entre a companhia e o sindicato, no Ministério do Trabalho, mas as negociações pouco avançaram. "Ofereceram melhorias no tíquete alimentação, na cesta básica e no auxílio creche, mas os funcionários querem o ganho real".

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da adoção de medidas, como tarifas diferenciadas e descontos, para estimular a redução do consumo de água?