Publicidade

17 de Dezembro de 2013 - 14:29

Por Tribuna

Compartilhar
 

Atualizada às 16h50

Profissionais terceirizados que servem ao Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sudeste de Minas Gerais (IF Sudeste MG), nos setores de limpeza e portaria, paralisaram atividades na manhã desta terça-feira (17), em virtude de atrasos de salário e não pagamento de benefícios por parte da empresa "JK Serviços", contratada do IF Sudeste MG para serviços de limpeza e conservação. Aproximadamente 30 deles realizaram protesto em frente ao instituto, na Rua Bernardo Mascarenhas, por volta do meio dia desta terça, deixando o local apenas momentos antes da abertura dos portões para realização do Pism.

Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores de Empresas de Asseio e Conservação (Sinteac), Sérgio Félix, os trabalhadores convivem com constantes atrasos de salários, tendo o pagamento de dezembro ocorrido após o quinto dia útil. Neste mês, eles ainda não teriam recebido o 13º salário e os vales transporte e alimentação. "Não é o primeiro mês em que isto acontece, por isso contatamos a JK, e os trabalhadores decidiram parar hoje (terça) de manhã." A JK Serviços alega que o IF Sudeste MG não repassa o dinheiro, ao passo que o instituto afirma que não o faz em virtude das pendências trabalhistas da empresa.

Nesta quarta, os trabalhadores de limpeza e portaria do IF Sudeste MG unem-se aos profissionais do setor administrativo da UFJF, para realização de ato público no pórtico São Pedro da Universidade, às 10h.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Rio vai conseguir controlar a violência até a Copa do Mundo?