Publicidade

16 de Julho de 2014 - 07:57

Por Tribuna

Compartilhar
 

Até a última segunda-feira, a Procuradoria Regional Eleitoral em Minas Gerais já havia encaminhado ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) mais de 900 questionamentos acerca dos registros de candidaturas realizadas no estado, ameaçando metade dos 1.800 postulantes a cargos eletivos em Minas. As informações são do jornal "Estado de Minas". Na maioria dos casos, o problema apontado pela Procuradoria é referente a falhas na documentação encaminhada ao TRE. O número de impugnações pode ser maior já que o prazo para ponderações por parte do Ministério Público Eleitoral (MPE) se encerrou ontem à noite. Até o fechamento dessa edição, o MPE não havia divulgado um balanço final. A partir do pedido impugnação, o candidato contestado tem até sete dias para apresentar sua defesa antes do processo seguir para julgamento.

Entre as candidaturas ameaçadas está a de Tarcísio Delgado (PSB), que disputa o Governo do estado. As informações iniciais são de que haveria problemas na documentação apresentada pelo ex-prefeito de Juiz de Fora ao TRE. A coordenação de campanha de Tarcísio afirmou ontem à noite que ainda não havia tido acesso ao teor do questionamento. Os socialistas não temem uma possível impugnação e garantem já estar preparados para responder às ponderações e providenciar os documentos necessários. Além do candidato socialista, outros três postulantes ao Palácio Tiradentes foram alvos de questionamentos do MPE: Cleide Donária (PCO), André Alves (PHS) e Eduardo Ferreira (PSDC). Três candidatos ao Senado - Eilson Nascimento (PTB), Geraldo Batata (PSTU) e José Tarcísio dos Santos (PSDC) - também aparecem na lista.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que a Justiça agiu corretamente ao permitir, por habeas-corpus, a soltura dos ativistas presos durante a Copa?