Publicidade

01 de Julho de 2014 - 06:00

Por Tribuna

Compartilhar
 

Pesquisa divulgada ontem pelo jornal "Estado de Minas", realizada pela MDA/EM Data, apontou que 45% dos eleitores mineiros estão indecisos ou votariam em branco ou nulo. Entre eles, 29,3% não souberam ou não responderam em quem vão votar e 15,7% disseram anular ou deixar em branco a escolha. Na disputa pela sucessão do Governo do estado, o ex-ministro Fernando Pimentel (PT) sai na frente com 27,5% das intenções de votos, contra 15,1% de Pimenta da Veiga (PSDB).

O levantamento ainda analisou dois cenários diferentes da disputa com o PSB. No primeiro, o deputado federal Júlio Delgado (PSB) aparece como candidato ao Governo e fica em terceiro lugar depois de Pimentel e Pimenta,com 6,6% das intenções. Vanessa Portugal (PSTU) tem 4,5% e Fidélis Alcântara (PSOL),1,3%.

Em uma segunda opção, o ambientalista Apolo Heringer compõe a chapa socialista. Nesse cenário, Pimentel tem 29,3% e Pimenta 16,5%. Os que não votam em nenhum dos dois ainda são maioria: 29,8% não sabem ou não responderam e 17% escolheram votar em branco ou nulo. Vanessa Portugal, que retirou sua candidatura em favor de uma frente de esquerda que mantém o nome de Fidélis Alcântara, teria 4,9% da preferência. Apolo aparece com 0,9% e Fidélis com 1,5%. A pesquisa não considerou o ex-prefeito juiz-forano Tarcísio Delgado como candidato a governador, por ter sido realizada entre os dias 22 e 26 de junho, antes da decisão definitiva do partido.

Em um eventual segundo turno, Fernando Pimentel venceria com 36,8% da preferência, contra 22,3% de Pimenta da Veiga, enquanto 24,1% não souberam ou não responderam em quem votariam e 16,8% não optaram por nenhum dos dois. Foram ouvidas 2002 pessoas, e a margem de erro é de 2,2 pontos percentuais.

Para o Senado

Para o Senado, o ex-governador tucano Antonio Anastasia sai na frente entre os eleitores, com 53,1%. Depois dele, 10,2% citaram o nome do presidente do Atlético, Alexandre Kalil (PSB), que há poucos dias abandonou a disputa insatisfeito com a decisão de seu partido lançar candidatura própria. O empresário Josué Gomes (PMDB), que adotou o nome de Josué Alencar, recebeu 6,4% das intenções de voto. Outros 16,3% não souberam ou não quiseram responder e 13,9% afirmaram que não votariam em nenhum dos candidatos.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Governo federal deve refinanciar as dívidas dos clubes de futebol?