Publicidade

09 de Julho de 2014 - 06:00

Tucano declarou ao TSE R$ 10,5 milhões em bens. Candidato ao Senado pelo PMDB, Josué Alencar possui fortuna de R$ 96 milhões

Por RENATO SALLES

Compartilhar
 

O sistema de informações do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) disponibilizou os dados sobre os bens declarados pelos nomes que irão disputar os cargos majoritários nas eleições de outubro. Entre os oito candidatos ao Governo de Minas Gerais, Pimenta da Veiga (PSDB) possui o maior patrimônio pessoal e acumula pouco mais de R$ 10,5 milhões em propriedades, entre imóveis, veículos e investimentos. Os maiores valores dizem respeito a ações em quatro empresas, que somam um total de aproximadamente R$ 6,5 milhões. O advogado declarou ainda a posse de seis imóveis - quase todos no Centro-Oeste do país - e seis veículos. Entre eles, dois tratores cujo valor individual varia entre R$ 108 mil e R$ 124 mil.

Entre os postulantes ao Palácio Tiradentes, o economista Fernando Pimentel (PT) possui o segundo maior patrimônio. O ex-ministro declarou quase R$ 2,5 milhões em bens. Mais da metade - quase R$ 1,4 milhão - diz respeito a investimento pessoal em aplicações financeiras. Pimentel declarou a posse - total ou parcial - de seis imóveis e dois veículos. Outro que declarou patrimônio milionário foi o advogado André Alves (PHS), que apresentou uma relação de bens que soma quase R$ 1,9 milhão. À exceção de dois veículos estipulados em R$ 65 mil, a maior parte do do valor é referente a três investimentos imobiliários.

Ex-prefeito de Juiz de Fora por três mandatos, Tarcísio Delgado (PSB) estão distante dos candidatos com patrimônios milionários e declarou possuir quase R$ 400 mil, valor referente a dois imóveis, dois carros e aplicações financeiras. Primos pobres na disputa, outros três postulantes apresentam uma declaração de bens mais modesta: Eduardo Ferreira (PSDC), com um patrimônio de R$ 30 mil; Professor Tulio Lopes (PCB), R$ 7 mil; e Fidélis Alcantara (PSOL), R$ 2 mil. Segundo o TSE, a candidata Cleide Donária (PCO) não declarou bens.

Entre os candidatos a vice-governador, o maior patrimônio foi declarado pelo ex-ministro Antônio Andrade (PMDB), que integra a chapa de Pimentel, que declarou R$ 4,2 milhões em bens. O outro que possui patrimônio milionário é o presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) Dinis Pinheiro (PP), vice de Pimenta da Veiga, que informou um total de R$ 1,7 milhão em bens.

 

Multimilionário

Entre os candidatos que disputam cargos majoritários, o maior patrimônio é do empresário Josué Alencar (PMDB), que corre por uma cadeira no Senado. O filho do ex-presidente e empresário José Alencar declarou um total superior a R$ 96 milhões em posses. Em uma lista muito detalhada, onde televisores e telefones celulares dividem espaço com joias, imóveis e aplicações financeiras, o item de maior vulto é um investimento em quase 39 mil ações nominais de uma sociedade anônima de capital fechado, que totaliza R$ 81,5 milhões. A lista dos três maiores patrimônios entre os candidatos ao Senado traz ainda a professora Margarida Viera (PSB), que declarou cerca de R$ 911 mil em bens, e o ex-governador Antonio Anastasia (PSDB), que informou ao TSE a posse de um apartamento e aplicações financeira que somam R$ 562 mil.

 

Eymael lidera entre presidenciáveis

O advogado José Maria Eymael (PSDC) foi quem declarou o maior patrimônio entre os candidatos à Presidência da República. O sistema do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) traz a informação de que o democrata-cristão acumula cerca de R$ 17 milhões em bens. Entretanto, segundo a Agência Estado, os bens de Eymael somam de R$ 5,13 milhões. A diferença no montante, segundo o comitê de campanha do presidenciável, teria ocorrido por um erro da assessoria do candidato durante o lançamento dos dados, e uma retificação já foi encaminhada ao TSE.

Apesar de a retificação, Eymael segue encabeçando a lista que traz o senador Aécio Neves (PSDB) na segunda posição. O Tucano entregou ao TSE uma relação de bens que totaliza um patrimônio de R$ 2,5 milhões. Além de um apartamento no Rio de Janeiro, Aécio declarou outros cinco imóveis em Minas Gerais - um deles, de posse parcial, um veículo de luxo no valor de R$ 116 mil, joias de família e uma peça adquirida em leilão beneficente, além de investimentos em ações e aplicações financeiras.

A presidente Dilma Rousseff (PT) aparece em terceira na relação, com um patrimônio declarado de R$ 1,75 milhão. Entre as posses, seis imóveis - um deles em Belo Horizonte e os demais em Porto Alegre - um automóvel ano 1996, R$ 72 mil em joias adquiridas e aplicações financeiras. A curiosidade da lista fica por conta da declaração de "ações referentes a aquisição de um telefone", no valor de aproximadamente R$ 3 mil.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você já presenciou manifestações de intolerância religiosa?