Publicidade

21 de Maio de 2014 - 15:47

Após assembleia, docentes caminham em direção à Secretaria de Educação

Por Tribuna

Compartilhar
 

16:38
Movimento é encerrado e participantes começam a deixar a praça. Categoria promete realizar novos atos nos próximos dias.

16:32
Manifestantes já estão na Praça Antônio Carlos e, com isso, trânsito da Avenida Getúlio Vargas foi normalizado. Utilizando um carro de som, e com palavras de ordem, participantes fazem reivindicações ao prefeito e ao secretário de Educação. Movimento deve acabar em poucos minutos. 

16:22 
De acordo com o sindicato dos professores (Sinpro/JF), a adesão ao movimento foi de 82%. Já o levantamento da Secretaria de Educação aponta que cerca de 75% dos docentes cruzaram os braços hoje. A estimativa é que cerca de 700 docentes tenham participado da assembleia e estejam nas ruas neste momento. Duas das quatro pistas da Getúlio estão ocupadas pelos manifestantes.
Passagem pela Getúlio Vargas

16:15
Neste momento, as três pistas da Getúlio Vargas estão fechadas para a passagem dos manifestantes.

16:05
Manifestantes descem o Calçadão em direção à Praça Antônio Carlos, onde fica a sede da Secretaria Municipal de Educação.Neste momento, o trânsito da Rio Branco já foi liberado.

15:55
Após assembleia realizada no início da tarde desta quarta-feira (21), os professores municipais decidiram dar continuidade por tempo indeterminado à greve iniciada hoje. Os docentes se concentram neste momento em frente ao Ritz Hotel, na Avenida Rio Branco, de onde devem sair em passeata pelas ruas da cidade. O trecho da avenida sentido Bom Pastor já funciona em meia pista entre as ruas Floriano Peixoto e a Halfeld. Policiais militares organizam o trânsito no local.  
Professores tomam a Rio Branco após assembleia 

 

 

Galeria de Imagens

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que a Justiça agiu corretamente ao permitir, por habeas-corpus, a soltura dos ativistas presos durante a Copa?