Publicidade

11 de Março de 2014 - 06:00

Deputado tucano Marcus Pestana oficializa convite ao PMDB para aliança na disputa pelo Governo do estado

Por Tribuna

Compartilhar
 

O deputado federal Marcus Pestana, presidente estadual do PSDB, abriu nesta segunda-feira (10) as portas do partido para uma possível aliança com o PMDB, durante encontro com o presidente do partido em Minas Gerais, o deputado federal Saraiva Felipe. A reunião recebeu também lideranças do PMDB na sede estadual da legenda, em Belo Horizonte. Além de Pestana e Saraiva, estiveram presentes os deputados estaduais peemedebistas Leonardo Quintão, Cabo Julio e Sávio Souza Cruz, além do ex-senador e ex-ministro das Comunicações Hélio Costa. O PMDB, que é aliado do PT em âmbito nacional desde 2003, quando o ex-presidente Lula (2003-2010) assumiu o cargo, encontra-se numa das maiores crises com o Governo desde o estabelecimento da coalizão, que pode, segundo alguns nomes importantes do partido, ser rompida.

Segundo Pestana, o saldo da reunião é uma aproximação crescente entre as duas legendas, apesar de os tucanos serem opositores do Governo federal também desde 2003. Foi mencionada, também, a possibilidade de candidatura própria do PMDB, capitaneada pelo senador Clésio Andrade, que fala como pré-candidato da sigla ao Palácio Tiradentes. "Respeitamos a dinâmica interna do PMDB, temos convergências e divergências no passado, mas eu vim oficialmente, em nome do PSDB, abrir uma porta para o diálogo." De acordo com o parlamentar, mesmo hoje, dentro do partido aliado ao Governo federal, há lideranças simpáticas ao ex-governador Aécio Neves (PSDB). No entanto, ele pondera o caráter preliminar da conversa. "E foi só uma conversa embrionária. Eu vim, dentro do meu papel institucional, oficializar o convite ao PMDB."

Segundo a assessoria do deputado tucano, a pauta da reunião priorizou a coalizão local, embora tenham sido discutidos assuntos pertinentes às divergências entre o PMDB e o Governo petista. Segundo o deputado, as siglas esperam a definição de uma posição quanto à aliança entre PMDB e Governo federal, a fim de definir os rumos de uma eventual aliança. "Em caso de revisão dessa posição, podemos caminhar para a construção de alianças. Eu vim em nome do PSDB colocar de forma clara e cristalina, à luz do dia, de forma transparente, a vontade do PSDB de contar com o PMDB neste novo ciclo."

Quanto à formação das chapas no estado para as eleições majoritárias no fim do ano, Pestana é tácito ao afirmar que os nomes ainda não estão definidos e que isto ocorre bem perto das eleições. "As vagas de vice e de senador estão em aberto ou já estão definidas? Isso é o processo que vai definir. Na verdade, a composição da chapa se decide aos 43 minutos do segundo tempo." Ele afirma, no entanto, que a prioridade dos partidos deve ser por estabelecer um programa de governo e não a indicação de lideranças para ocupar cargos. "Como o próprio nome diz, é uma composição. O importante é ter uma chapa com um excelente programa de governo, que seja harmônica, que tenha peso político e social."

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você está evitando contrair dívidas maiores em função da situação econômica do país?