Publicidade

25 de Junho de 2014 - 06:00

Por Tribuna

Compartilhar
 

A executiva estadual do PSB se reuniu ontem, em Belo Horizonte, após a convenção do último sábado, quando o partido adiou a decisão por uma candidatura própria ao Palácio Tiradentes. O encontro, que teve caráter informal, terminou sem conclusões, e as conversações devem se estender até sábado. O presidente da legenda no estado, o deputado federal Júlio Delgado, favorito a concorrer ao Governo de Minas, disse que, durante esse período, serão avaliados os cenários estadual e federal e as alianças disponíveis para a legenda, as quais ele não quis adiantar para não prejudicar as negociações. "Ainda é uma discussão do contexto político que envolve a tomada de decisão pela executiva estadual", avalia Júlio. No legenda, é tido como certo o acompanhamento diário de Campos nas negociações.

A pressão para que o partido participe com chapa própria da disputa pelo Governo do estado, principalmente devido ao posicionamento dos membros da Rede Sustentabilidade, esbarra em anseios de socialistas que defendem a aliança com o PSDB, liderada pelo ex-ministro Pimenta da Veiga. Ao mesmo tempo, o PSB tem que equalizar a garantia de palanque próprio para Eduardo Campos em Minas com uma coalizão partidária competitiva, com parcerias regionais e tempo de TV, sem comprometer as disputas proporcionais. Por isso, os socialistas aptos a votar na convenção teriam aberto mão de fazer a escolha no último sábado, ganhando tempo para afinar a decisão local com os interesses da disputa à Presidência. Embora a data limite estabelecida pela Justiça eleitoral para a tomada de decisão seja a próxima segunda-feira, o impasse deve se arrastar até a convenção nacional da legenda, no sábado.

O vereador Jucelio Maria, que esteve na convenção do PSB como delegado e votou pelo adiamento da decisão, disse ontem que, muito embora o partido queira esticar as conversas até sábado, novidades sobre a escolha da executiva estadual são esperadas durante a semana. O vereador afirmou que discute a decisão do partido junto a seus colegas, estando em pauta toda a conjuntura que envolve a escolha da convenção estadual. Quanto à pressão de líderes nacionais, o coordenador de campanha de Eduardo Campos, Carlos Siqueira, reafirmou ontem, em entrevista à Agência Estado, a intenção da legenda de lançar candidatura própria em Minas. Segundo ele, a conversa agora é para constituir a chapa socialista no estado, não estando mais em pauta uma eventual aliança com os tucanos. "Palanque do PSDB nem pensar", avisou Siqueira.

Júlio Delgado e o prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda (PSB), são aliados de longa data do presidenciável tucano, Aécio Neves, o que ainda motiva alguns quadros da legenda a trabalhar pela aliança com a chapa de Pimenta. Os membros da Rede são os que mais defendem candidato próprio, tendo articulado a pré-candidatura do ambientalista Apolo Heringer, que foi retirada na última sexta-feira, abrindo o caminho para Júlio Delgado.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com a retirada das pinturas de Lucio Rodrigues dos pontos de ônibus?