Publicidade

12 de Dezembro de 2013 - 07:00

Estragos causados pela chuva marcam balanço de gestão de primeiro ano de Bruno Siqueira

Por Renato Salles

Compartilhar
 
Segundo prefeito, só Governo federal dispõe de recursos para ações efetivas
Segundo prefeito, só Governo federal dispõe de recursos para ações efetivas

O prefeito Bruno Siqueira (PMDB) reuniu a imprensa nesta quarta-feira (11) para fazer um balanço de seu primeiro ano à frente da Prefeitura de Juiz de Fora. Entretanto, as avaliações das ações já consolidadas pela atual Administração ficaram em segundo plano, e o assunto principal foram os estragos causados pelas chuvas que incidiram sobre Juiz de Fora nos últimos dias. Na segunda-feira, um temporal causou alagamentos em vários pontos da cidade, principalmente, na região central. Apesar de classificar a precipitação como atípica, Bruno considerou que apenas o repasse de recursos federais garantirá ações efetivas para a melhoria da drenagem urbana. "Antigamente, o Governo Federal possuía ao Dnos (Departamento Nacional de Obras e Saneamento, extinto em 1990), que deu a vários municípios condições de se prevenirem com relação aos problemas causados pelas chuvas. Os recursos hoje são concentrados no Governo federal. As prefeituras não têm verbas para grande investimentos. Se não vierem recursos federais, fica impossível fazer um sistema de drenagem adequado ao aumento populacional das cidades."

O prefeito disse ainda que os estudos para a revisão do Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano, já em andamento, deverão resultar em melhorias no sistema de drenagem. Bruno garantiu que a Prefeitura tem trabalhado preventivamente. Medidas como limpeza de bocas de lobo e galerias estariam sendo executadas desde o início de sua gestão. "Estamos priorizando a questão das encostas. Já há um trabalho, e que será intensificado posteriormente, em áreas detectadas pela Defesa Civil." O peemedebista pediu a população cuidado com o lixo para evitar futuros problemas. "É importante pedir atenção aos moradores, principalmente de regiões como São Mateus, Aeroporto, Dom Bosco e Cidade de Alta. A previsão é de chuvas fortes até sexta-feira (amanhã). É preciso que todos coloquem o lixo em horários e recipientes adequados, para que não seja levado pelas chuvas, entupindo as bocas de lobo."

Outras áreas que tiveram problemas recentes causados pelas chuvas foram abordadas. Na Cidade Alta, o prefeito entende que a retomada e a consequente conclusão das obras da BR-440, paralisadas desde de 2012, poderá evitar futuros incidentes. "Ontem (segunda-feira) estive em Brasília para discutir a obra, responsável por vários problemas, não só com relação às chuvas, mas também de mobilidade urbana. O compromisso do Ministério dos Transporte foi de fazer a licitação o mais rápido possível. Vale lembrar que projeto e execução é de responsabilidade do Governo federal." Sobre a situação do Bairro Industrial, Bruno disse que tem o apoio da deputada federal Margarida Salomão (PT) para viabilizar um estudo que solucione os recorrentes alagamentos. "Queremos um projeto exequível. É um problema muito grave."

 

Principais ações

Além das chuvas, o prefeito falou sobre seus atos à frente da Prefeitura e apresentou uma lista com as principais ações de cada secretaria até aqui. Bruno ressaltou a intenção de valorizar o funcionalismo municipal. "Já fizemos a efetivação de quase 500 servidores aprovados em concursos públicos. Isso é muito." Ele destacou o compromisso do Executivo de se adequar à Lei do Piso do magistério, com a destinação de um terço da jornada de trabalho dos professores a atividades extraclasse a partir do ano que vem. "Isso vai gerar um custo de mais de R$ 20 milhões. Há um trabalho muito grande com a valorização dos professores. É um compromisso de tentar melhorar a educação no município." Bruno reiterou o anseio de realizar novos concursos públicos. Inicialmente, devem ser priorizados os cargos de engenheiro, médico e procurador municipal.

O material disponibilizado pela Prefeitura também enfatizou uma série de obras em andamento. Entre elas, a revitalização de 15 unidades de atenção primária à saúde (Uaps); a contenção de encostas; o Hospital Regional e o Samu Regional; a reforma do Estádio Municipal; e a retomada das intervenções viárias. "A viagem à Brasília também foi para tentar conseguir o restante dos recursos para a conclusão de um viaduto e uma trincheira." Ao lado do vice-prefeito, Sérgio Rodrigues, e do superintendente da Funalfa, Toninho Dutra, Bruno falou sobre o plano de revitalização do Parque Halfeld. "A partir de janeiro, esta será uma de nossas prioridades. Serão mudanças de curto, médio e longo prazo, que, entre outras coisas, reforçarão a segurança no local."

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com o TJ, que definiu que táxi não pode ser repassado como herança?