Publicidade

29 de Maio de 2014 - 18:08

Por Tribuna

Compartilhar
 

Os servidores estaduais da saúde em Juiz de Fora decidem nesta sexta-feira (30) se vão aderir ao movimento de greve iniciado em Belo Horizonte, na última terça. Uma assembleia está marcada para 9h30, em frente ao Hemominas, no Centro. Entre as reivindicações estão o cumprimento do acordo firmado na última campanha salarial da categoria, revisão do plano de carreira, cargos e salários, além da melhoria nas condições de trabalho. Também estão na pauta de negociação as reivindicações específicas dos servidores da Fundação Hemominas; da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), representado no município pelo Hospital Regional João Penido; e da Secretaria de Estado de Sáude, que inclui os servidores do Palácio da Saúde, do PAM-Marechal e os municipalizados.

"Estamos com 99% de chance de entrar em greve. O Governo do Estado não está aceitando negociar, nem mesmo cumprindo o que prometeu na último negociação", explica o diretor estadual do Sindicato Único dos Trabalhadores da Saúde (Sind-Saúde/MG), Fabiano Ponciano. Ainda segundo ele, caso a greve se confirme, será respeitada a escala mínima de 30% dos serviços, como prevê a legislação. Atualmente na cidade existem cerca de 850 filiados ao Sind-Saúde/MG, mas o número de servidores da saúde pode ser até 70% maior do que esse número, de acordo com o próprio sindicato.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o subsídio do Governo vai alavancar a aviação regional?