Publicidade

28 de Junho de 2014 - 18:08

Partido oficializa chapa Eduardo Campos e Marina; ex-prefeito tenta aumentar seu tempo na televisão

Por Hélio Rocha

Compartilhar
 
Marina e Eduardo Campos têm chapa oficializada em convenção do PSB
Marina e Eduardo Campos têm chapa oficializada em convenção do PSB

O PSB realizou neste sábado (28), em Brasília, a sua convenção nacional, evento que oficializou a candidatura à Presidência da República do ex-governador de Pernambuco (2007-2014) Eduardo Campos. Durante o encontro, o ex-prefeito de Juiz de Fora Tarcísio Delgado foi apresentado às lideranças nacionais do partido como candidato da legenda do Governo de Minas Gerais. Tarcísio e seu filho, o deputado federal Júlio Delgado, presidente do PSB no estado, passaram a tarde tentando convencer as legendas da coligação nacional (PSB-PPS-PPL-PHS-PRP) a integrar a aliança estadual, que até agora conta apenas com o PPL e o PHS.

A convenção foi pautada por críticas ao Governo federal, com o presidenciável falando de inflação e propondo reforma tributária. Campos também disse que pretende manter os programas sociais implementados pelo PT, como o Prouni e o "Minha casa, minha vida", tendo afirmado que ambos são conquistas do povo pela democracia, não sendo obra de um único partido. Marina, por sua vez, atacou o modelo de desenvolvimento conduzido pelo Governo, o qual julga "predatório".

Realizada entre 9h e 12h30, a solenidade serviu para que Tarcísio Delgado iniciasse as articulações buscando reunir apoios e partidos aliados para o pleito estadual. Primeiro, ele foi recebido pelos dirigentes do partido, com os quais manteve reuniões durante a semana para viabilizar seu nome para a disputa. O ex-prefeito manteve conversas informais, em seguida, com outros candidatos a governador do PSB. À tarde, o ex-prefeito encontrou-se com lideranças dos demais partidos da coligação nacional liderada pelos socialistas, tentando convencê-los a fechar com a legenda em Minas Gerais.

A negociação é estratégica para a candidatura de Tarcísio, visto que, até agora, ele dispõe de apenas dois minutos e meio de tempo de propaganda no rádio e na televisão. Dependendo das legendas que o PSB for capaz de reunir, a coligação pode contar com até um minuto a mais, o que é considerado essencial pelos líderes do partido. Dentre as legendas da coalizão nacional, a mais cobiçada é o PPS, cujo presidente nacional, Roberto Freire, fez questão de dizer na convenção que o PSB é o partido capaz de fazer a mudança desejada pela sociedade brasileira. Até o fechamento desta edição, as conversações com os caciques nacionais ainda não tinham terminado.

 

 

 

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que os resultados do programa "Olho vivo" vão inibir crimes nos locais onde estão as câmeras?