Publicidade

30 de Janeiro de 2014 - 07:00

Por Tribuna

Compartilhar
 

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já recebeu, desde o dia 1º de janeiro, 29 pedidos de registro de pesquisas eleitorais em 2014. Os cadastros são obrigatórios desde o primeiro dia do ano eleitoral. Nenhum dos pedidos, até agora, refere-se a Juiz de Fora.Do total, seis pedidos são para levantamentos de âmbito nacional e 23 para pesquisas sobre eleições estaduais. Para Minas, são sete. Este ano, há uma série de novas regras, aprovadas no final do ano passado pelo TSE, para realização de levantamentos de intenção eleitoral, entre elas a obrigatoriedade de divulgação prévia. A multa para quem não respeitar a norma varia de R$ 53 mil a R$ 106 mil.

Também estão proibidas sondagens e enquetes, que se diferenciam das pesquisas eleitorais por não atenderem a requisitos formais como detalhamento da segmentação dos entrevistados, metodologia, valor e origem dos recursos despendidos no trabalho. A sondagem é menos rígida quanto ao rigor científico, podendo basear-se apenas no levantamento de opiniões sem controle de amostra. Até o pleito de 2012, as sondagens podiam ser realizadas, desde que fosse informado que se tratava de um trabalho sem rigor científico.

Outra mudança diz respeito às ferramentas utilizadas pelos agentes das entidades responsáveis pelas pesquisas. Agora, está autorizado o uso de equipamentos eletrônicos como tablets e similares, que, no entanto, poderão ser submetidos a auditoria dos técnicos do TSE a qualquer momento. O Ministério Público, candidatos, partidos políticos e coligações terão, ainda, poder de impugnar o registro e a divulgação dos dados, perante o juiz eleitoral competente.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor de fechamento de pista em trecho da Avenida Rio Branco para ciclovia nos fins de semana?