JF. terça-feira 27 jun 2017
OUÇA AGORA
Publicidade
18 de abril de 2017 - 17:51

Pós-graduandos da UFJF reclamam de atraso no pagamento de bolsas

Sem recursos, alunos afirmam que pesquisas podem ficar comprometidas; Fapemig diz que pagará ainda esta semana
Por Renan Ribeiro

O atraso no pagamento de bolsas pela Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais (Fapemig) ultrapassou o décimo dia útil do mês, de acordo com pós-graduandos beneficiados pela instituição. Eles explicam que esse é o segundo mês consecutivo de demora no depósito dos valores, pagos no quinto dia útil, geralmente. Além de comprometer o andamento de pesquisas, a falta de pagamento traz transtornos aos estudantes, que ficam com as contas pessoais em atraso. Procurada pela Tribuna, a instituição atribuiu o problema a questões administrativas e informou que irá fazer o acerto ainda esta semana.

“É a primeira vez que acontece de todos os bolsistas da Fapemig de outras universidades receberem e os alunos da UFJF não”, afirma o doutorando em Educação, Fabrice Kpoholo. Natural de Benin, país do Oeste da África, ele estuda o cinema africano e o ensino de histórias e culturas africanas nas salas de aula juiz-foranas. “Sou estrangeiro, ou seja, não tenho pais aqui. Dependo estritamente da bolsa para fazer tudo. Estou sem pagar as contas e o aluguel. Então, pago multa no mês seguinte, sempre que esta situação acontece”, detalha. Ainda de acordo com o Kpoholo, o atraso atrapalha a pesquisa, já que ele está em processo de ir a campo. “Não tenho como pegar ônibus, não posso tirar xerox, nem comprar livro.”

Os pós-graduandos colhem assinaturas por meio do link: https://www.change.org/p/fapemig-fapemig-pague-os-bolsistas-da-ufjf para levar a situação à Fapemig. Uma mestranda que preferiu não se identificar reiterou os problemas para pagar contas. Houve um atraso em outubro do ano passado, de acordo com ela. “Nesse ano, recebemos no mês de março com atraso e, até agora, não tivemos nenhuma sinalização sobre a bolsa de abril. Isso gera um impacto muito ruim, porque deixamos de cumprir compromissos. Nós, bolsistas, só temos contato pelo Facebook e por e-mail com a Fapemig. A resposta demora a chegar. Temos também a intermediação da UFJF que é sempre muito solícita”, avalia a pesquisadora.

A mestranda explicou que a Fadepe tem um e-mail coletivo, ao qual os estudantes têm acesso. Por meio deste canal, eles foram informados sobre a falta de uma assinatura de um coordenador da Fapemig para que o pagamento fosse liberado. “Bolsistas de outras instituições informam, por meio de um grupo no Facebook, que eles já receberam, então esse atraso só acontece aqui”, reforça. De acordo com a UFJF, a pró-reitora de Pós-Graduação e Pesquisa da UFJF, Mônica Ribeiro de Oliveira, foi informada de que a Fapemig não transferiu recursos por questões de ordem administrativas. Ela está acompanhando a situação e tem feito gestões para acelerar a liberação do dinheiro.

Em nota, a Fapemig afirma que, “devido a um procedimento administrativo, houve atraso no repasse dos recursos à Fadepe para o pagamento das mensalidades de bolsas referente ao mês de março/17. Esclarecemos que as ações necessárias para sanar o ocorrido já foram adotadas e que o pagamento à Fadepe será efetuado até quinta-feira (20). Com isso, a gestora iniciará o repasse aos bolsistas nos próximos dias”.

Publicidade


2 comentários

  1. Paulo disse:

    Bolsa pra estrangeiro?!? Estudei na UFJF e posso dizer que é muito fraco em pesquisas de relevância. Professores que se especializam dentro da própria faculdade com bolsa de mestrado, de doutorado recebem salários e ainda não tem que pagar pelo curso. É muita mamata. E ainda tem concursado hipócrita que reclama do bolsa familia

  2. Rodrigo Souza disse:

    Será que a operação RESEARCH chegou na FADEPE. Pelo que escutei, terão trabalho…

*

Restam 500 digitos

 

Top