JF. quinta-feira 19 jan 2017
OUÇA AGORA
Publicidade
5 de janeiro de 2017 - 07:00

Radar

Por Tribuna

No topo

A Fiat Strada encerrou 2016 como motivo de comemoração para a marca italiana: a picape foi o oitavo carro mais emplacado do Brasil no ano passado e o primeiro na lista de comerciais leves. Entre janeiro e dezembro do ano passado, foram emplacadas 59.449 unidades do utilitário com caçamba. Entre as outras picapes, a Fiat também levou a melhor na segunda colocada, a Fiat Toro.

Diversão “salgada”

A Chevrolet divulgou os preços do novo Camaro, apresentado no Salão do Automóvel, em novembro último, e com vendas previstas para o fim do primeiro trimestre deste ano. Na carroceria cupê, o esportivo começa em R$ 305 mil. Já com a capota elétrica retrátil, esse valor sobe para iniciais R$ 338 mil. Ambos usam um V8 6.2 aspirado de 461 cv e 62,9 kgfm de torque e com sistema de desativação dos cilindros, que desliga quatro cilindros quando a potência não é solicitada.

Livre de poluentes

A Nikola Motor Company apresentou, nos Estados Unidos, o One, um caminhão que utiliza hidrogênio para gerar eletricidade e, assim, mover seus motores elétricos independentes instalados nos eixos das rodas. A promessa  é iniciar a comercialização no ano que vem. O modelo rende cerca de 1.014 cv de potência e 276,5 kgfm de torque. Sua bateria pode armazenar 320 kWh de energia elétrica, o suficiente para garantir autonomia de mais de 1.900 quilômetros.

Central multitarefas

A Fiat Chrysler Automobiles (FCA) se uniu ao Google para desenvolver um novo sistema de entretenimento para seus carros. Partindo do Android 7.0 Nougat, a ideia é ampliar a interação entre os automóveis e aparelhos que utilizem o mesmo sistema operacional. Isso facilitará a utilização de diversos aplicativos e disponibilizará funções ligadas ao funcionamento do veículo, como a parte de climatização, aos dispositivos móveis.

Na linha de fogo

A Hyundai convocou os proprietários do HB20 1.6 automático nas carrocerias hatch, sedã e HB20x fabricados entre 16 de agosto de 2012 e 31 de outubro de 2015 para reparar o indicador de marchas do console central. De acordo com a marca, há um risco de, em caso de derramamento de líquidos sobre o console central, ocorrer curto-circuito na iluminação do indicador de marchas do câmbio. A solução é a aplicação de vedação adicional e, caso haja sinais de infiltração, a substituição das peças.

Publicidade


*

Restam 500 digitos

Top