JF. sábado 25 fev 2017
OUÇA AGORA
Publicidade
30 de julho de 2016 - 19:30

Regra do jogo 30-07-16

Por Renato Salles

Pré-candidatura

As peças da sucessão política seguem se movimentando para garantir lugar ao sol no tabuleiro da sucessão municipal. Neste sábado (30), três postulantes ao Executivo tiveram agendas relevantes. O deputado estadual Noraldino Júnior (PSC) realizou um evento no ginásio do Olímpico para lançar sua pré-candidatura. Além da presença de vereadores do PSC e de pré-candidatos ao Legislativo de partidos aliados – PEN, PHS e PMB e PTN -, o encontro contou ainda com a participação do deputado federal Marcelo Aro (PHS). Diante de correligionários, Noraldino se apresentou sob o slogan que defende uma “Juiz de Fora compartilhada”, clara referência às redes sociais, onde o parlamentar tem grande atuação e capilaridade. Ao lado de familiares, o pré-candidato reviveu sua trajetória pessoal e pública e propôs mudanças na forma de gestão da Prefeitura, projetando um governo mais próximo da população.

 

Convenções

Enquanto Noraldino confirmou sua pré-candidatura, dois outros nomes ratificaram seus nomes na disputa durante convenções partidárias realizadas pela manhã. O PMDB consagrou o retorno do prefeito Bruno Siqueira (PMDB) à disputa, após a campanha vitoriosa de 2012. Apesar de ainda existirem conversas em andamento, o projeto que pretende dar sustentação à empreitada peemedebista por mais quatro anos de mandato já conta com o apoio de outras cinco legendas: o PP, o PRB, o PSDB, o PTB e o PV. O grande leque de siglas pode ser importante para Bruno durante a campanha eleitoral que terá início no próximo dia 16, já que garantirá ao atual chefe do Executivo uma fatia relevante do tempo e das inserções reservada à propaganda de rádio e TV. O encontro foi realizado na sede do PMDB.

 

Chapa pura

Outro que teve seu nome referendado por seu partido neste sábado foi Wilson Rezende (Wilson da Rezato, PSB). A candidatura do empresário da construção fechou apoio com outras duas siglas: o PRP e o PTdoB. A convenção foi presidida pelo deputado federal Júlio Delgado (PSB) e contou com a presença dos vereadores socialistas e do ex-prefeito Tarcísio Delgado (PSB). Contudo, a grande novidade da solenidade foi a confirmação de que o PSB sairá com chapa pura na disputa majoritária, após a indicação do comerciante Aloísio Gonçalves (PSB) como candidato a vice-prefeito na chapa. Em seu discurso, Wilson voltou a defender a necessidade de ações capazes de alavancar o desenvolvimento econômico de Juiz de Fora.

 

Vices

Se Wilson da Rezato já tem o nome de seu candidato a vice-prefeito definido, o mesmo não pode se dizer das mobilizações encabeçadas por Bruno e Noraldino. Durante a convenção do PMDB, os dois nomes cotados para a vaga na chapa do atual prefeito – o coronel da reserva Ronaldo Nazareth (PSDB) e o ex-vereador Antônio Almas (PSDB) – marcaram presença. O martelo, todavia, só deve será batido na segunda-feira, em encontro que reunirá peemedebistas e tucanos, cabendo a decisão ao PSDB. No caso de Noraldino, a bola da vez ainda segue sendo o delegado da Polícia Federal, Cláudio Dornellas. Como existem conversas em andamento o nome ainda não foi oficializado. Contudo, durante a convenção deste sábado, o deputado estadual garantiu que, independentemente de indicação, Dornellas deve ser nome forte em um possível Governo do PSC, com responsabilidade para discutir as questões pertinentes à segurança pública.

 

Proporcionais

Os encontros deste sábado também definiram alguns aspectos da disputa por cadeiras na Câmara. Na convenção que ratificou o nome de Bruno na corrida pela reeleição, o PMDB, dos vereadores de Ana Rossignoli, Antônio Aguiar e Julio Gasparette, aprovou coligação com o PPL para as eleições proporcionais. Já o PSB, de Wilson da Rezato, que tem dois mandatos no Legislativo exercidos por Cido Reis e Jucelio Maria, irá fazer composição com o PRP e PTdoB. No caso do PSC, de Noraldino e dos vereadores André Mariano, Vagner de Oliveira, José Emanuel e Oliveira Tresse, será formada uma chapa pura. Assim, a tendência é de que PEN, PMB, PTN e PHS façam composições próprias. O PHS, aliás, deve trazer um velho sobrenome de volta à disputa pelo Legislativo e apresentou Carla Bejani, filha do ex-prefeito Carlos Alberto Bejani, como pré-candidata. E não será a única. Bejani Júnior, que também é filho do ex-chefe do Executivo, é pré-candidato ao Palácio Barbosa Lima pelo PTC.

Publicidade


*

Restam 500 digitos

 

Top