JF. domingo 30 abr 2017
OUÇA AGORA
Publicidade
20 de abril de 2017 - 19:15

Roteiros JF 21-04-2017

Por Júlia Pessôa

Tiradentes em Tiradentes

5 programas para se fazer na cidade histórica mineira no feriado de 21 de abril

Bem do nosso ladinho, a cerca de 150km de Juiz de Fora, a histórica Tiradentes é um charme, e boa parte dos juiz-foranos aproveita fins de semana e feriados prolongados para curtir o friozinho da Serra de São José à noite e as delícias gastronômicas e visuais (com a vibe tradicionalmente barroca) da cidadezinha durante o dia. Com a chegada de 21 de abril, fizemos um pequeno roteiro para você aproveitar o melhor de Tiradentes no feriado de Tiradentes. Confira!

Programação especial

Cavalgada dos Inconfidentes vai de São João del Rei a Tiradentes (Foto:  Divulgação)

Cavalgada dos Inconfidentes vai de São João del Rei a Tiradentes (Foto: Divulgação)

Para comemorar o feriado em homenagem ao personagem que nomeia a cidadezinha, haverá diversos eventos no feriado prolongado que tem início no dia de Tiradentes, 21 de abril. Logo pela manhã, às 8h, a Cavalgada da Inconfidência, que tem 29 anos, deixa São João del-Rei e, passando por Santa Cruz de Minas, carrega um fogo simbólico até Tiradentes, com a participação de centenas de cavaleiros e amazonas. Enquanto isso, em Tiradentes, haverá desfile cívico com participação de escolas municipais e estaduais, do 11º Batalhão de Infantaria de São João del-Rei, e o Congado de Nossa Senhora do Rosário e Escrava Anastácia. Às 10h, com a chegada do fogo a Tiradentes, há uma hora cívica no Largo do Sol, com toque de silêncio e os Clarins da Inconfidência. Em seguida, haverá apresentação do “Auto da Olvidada”, como resultado da Oficina de Teatro Entre & Vista, da Troupe Villa de Saint Joseph. Às 19h, tem largada da 1ª Corrida e Caminhada do Alferes Tiradentes no Largo das Forras, e, no mesmo horário, na Escola Estadual Basílio da Gama, tem abertura da VII Exposição Nacional de Orquídeas. A partir das 22h, o Festival da Liberdade, no Parque das Abelhas, traz shows especiais de bandas da região. No mesmo horário e local, no dia 22, o festival leva o cantor Nando Reis à cidade histórica.

Caminhadas

Vista do morro da Igreja de São Francisco ( Foto: Roberta Soriano)

Vista do morro da Igreja de São Francisco ( Foto: Roberta Soriano)

Esqueça o carro. Praticamente tudo que você precisa fazer e conhecer está à distância de uma curta caminhada. Nos arredores do Largo das Forras e na Rua Direita, há inúmeros restaurantes, dos mais sofisticados aos mais simples, com opções gastronômicas para todos os bolsos e paladares, da cozinha contemporânea do Angatú à comida tipicamente mineira (e baratíssima) do Bar do Celso. Além disso, em qualquer cantinho da cidade é possível encontrar bares, bistrozinhos, lojinhas supercharmosas de artesanato e outras de cachaças e doces em compota. Andando, dá para chegar à Matriz, de onde se tem uma belíssima vista da cidade. Outro mirante com uma das melhores vistas de Tiradentes fica no Morro da Igreja São Francisco, bem pertinho da rodoviária. O chafariz São José é outro ponto a que se pode chegar caminhando, e é uma parada tradicional dos turistas da cidade, e o mesmo vale para as inúmeras e belíssimas igrejas que transbordam a atmosfera barroca.

Museus

Apesar de a história pulsar pelas ruas de Tiradentes, há casarões transformados em museus temáticos que constroem trechos específicos do passado, de seus contextos e personagens. O grande solar onde viveu o inconfidente Padre Toledo até ser preso, em 1789, foi cenário de diversas conversas dos inconfidentes. Na casa de 16 cômodos (vários deles com pinturas no forro), há um porão, um pátio e uma residência anexa. Em 1970, o imóvel setecentista foi transformado no Museu Padre Toledo, com mobiliário do do século XVIII, imagens sacras, telas, mapas e utensílios domésticos de época. No Museu de Sant’Ana, fundado onde foi erguida a cadeia da cidade em meados de 1930, há mais de 300 peças de arte sacra de diversas regiões do país, eruditas e populares, dos mais variados estilos e técnicas, produzidas, em sua maioria, por artistas anônimos, entre os séculos XVII e XIX, em materiais diversos. Em 2012, a cidade ganhou o único Museu da Liturgia da América Latina, que abriga mais de 420 peças sacras dos séculos XVIII a XX, completamente restauradas. Além disso, o espaço conta com modernas instalações audiovisuais, terminais multimídia e dispositivos interativos.

Museu da Liturgia
Rua Padre Toledo 2

Museu de Sant’Ana
Rua Direita 93

Museu Padre Toledo
Rua Padre Toledo, s/n

 

Serra de São José

Cachoeira do Mangue  Foto

Cachoeira do Mangue Foto: Site Caminhando e Acampando

A Serra de São José reserva várias atrações aos visitantes: rica fauna e flora, cachoeiras, campos e mirantes. Os roteiros ecológicos guiados apresentam diferentes graus de dificuldade, de acordo com o perfil e a disponibilidade dos turistas. Se você estiver na pilha de curtir sem muito esforço, um roteiro de dificuldade relativamente baixa é a visita à Cachoeira do Mangue, em que os atrativos são alguns trechos remanescentes de Mata Atlântica, piscinas naturais e calçamento de pedra. Esse percurso tem duração média de duas horas e dá para fazer caminhando ou a cavalo (é só ver com as agências locais). Há, também, roteiros com duração aproximada de quatro horas e, para quem tem ânimo de sobra, trilhas que superam oito horas. O percurso atravessa vários biomas diferentes, vegetação rupestre e nascentes. Algumas agências oferecem opções de passeios curtos à noite, em que o céu estrelado completa o visual.

Órgão da Matriz

A musicista Elisa Freixo

A musicista Elisa Freixo (Foto: Eduardo Tropia)

Exemplar do século XVIII, o órgão de tubos da Matriz de Santo Antônio faz parte do patrimônio histórico brasileiro. Construído em Portugal no século XVIII, em estilo rococó, o instrumento foi restaurado e emite hoje o mesmo som, dos 680 tubos, que se ouvia no século XVIII, além dos aspectos estéticos e funcionais originais, que foram recuperados. Desde o início do ano, a Matriz vem sendo palco de belíssimos concertos. Nesta sexta-feira, dia 21, a organista Elisa Freixo, que trabalha incansavelmente pela manutenção dos instrumentos, faz apresentação com convidados a partir das 20h, repetindo a dose no dia 28.

Publicidade

Top