Publicidade

12 de Dezembro de 2013 - 07:00

Compartilhar
 

BANCO DA ESCOLA

A TV se mostra como um ambiente novo para Mariana Armellini. Natural de São José do Rio Preto, interior de São Paulo, a atriz coleciona tímidos trabalhos diante das câmaras, como "As Olivias'', do Multishow, e "Guerra dos sexos", da Globo. Não é à toa que a humorista logo se encantou com o convite do diretor Jorge Fernando para integrar o elenco do "Divertics". "Ele me deu a grande oportunidade de entrar na TV com a novela. Estar nesse programa é uma sequência desse aprendizado do esquema da televisão. O David Lucas tem mais tempo de TV do que eu", brinca ela, referindo-se ao colega de elenco 17 anos mais novo. Formada pela Escola de Arte Dramática da Universidade de São Paulo, Mariana construiu uma carreira pautada no humor de improviso e tem a chance de recriar o formato na TV a partir dos esquetes cômicos da produção dominical. "É algo que estudo e trabalho há muito tempo. As dificuldades que encontramos em cena são maravilhosas. Aprendemos muito um com o outro. É um elenco muito rico em termos de criatividade", valoriza a atriz, que trabalha ao lado de nomes como Luiz Fernando Guimarães, Maria Clara Gueiros e Leandro Hassum.


FAMOSA DEMISSÃO

A inexpressiva audiência do "Aprendiz - O retorno" não intimidou a Record de continuar investindo no formato. Durante a final do reality show, Roberto Justus confirmou uma edição com famosos para o próximo ano. O apresentador já tem uma lista com 120 opções de nomes para a próxima temporada. Além disso, o público é convidado a dar sugestões de participantes no site da produção. O episódio final do reality marcou média de 5 pontos.


OTIMISTA

Luiz Fernando Carvalho aposta alto no especial "Alexandre e outros heróis", baseado em contos de Graciliano Ramos, que irá ao ar no dia 18. A produção tem grandes chances de emplacar na grade do ano que vem. Por isso, o diretor já tem todos os noves episódios escritos e prontos para serem gravados em 2014. Atualmente, Luiz Fernando também se dedica ao trabalho de pré-produção de "Meu pedacinho de chão", próxima novela das seis.


PARECE, MAS NÃO É

José Luiz Villamarim não se limitou ao texto original de "A emparedada da Rua Nova", de Carlos Vilela, para criar a estética de "Amores roubados", minissérie que estreia dia 6 de janeiro. O diretor tirou referências de filmes como "Paris, Texas'', ''Babel'', ''O céu que nos protege'' e ''O céu de Sueli'', primeiro filme que aborda a questão do sertão contemporâneo. ''Usamos o 'Central do Brasil' também, assistimos a filmes do Glauber Rocha, 'As horas', pela tragédia e pela maneira que os atores atuam. Há também as influências locais de vestimenta e comportamento das pessoas", explica.


SEM PAUSA

José Loreto será figura constante na TV por algum tempo. Após emendar "Flor do Caribe" com as gravações de "Amor & sexo", o ator já está envolvido nos trabalhos de "A segunda dama". Na história escrita e protagonizada por Heloísa Périssé, ele vive Caíque, um corretor de imóveis e aspirante a ator que namora Ana, a gêmea malvada interpretada por Heloísa. Com estreia prevista para o final de janeiro, a produção contará com nove episódios.


TERRA DO TIO SAM

A equipe de "Geração Brasil", próxima novela das sete, irá viajar para San Francisco nos Estados Unidos, em janeiro para as primeiras gravações da trama de Filipe Miguez e Izabel de Oliveira. A região do Vale do Silício servirá de cenário para o folhetim, que tem estreia prevista para o primeiro semestre de 2014.


FOI BEM

A atuação de mulher neurótica de Maria Luisa Mendonça, a Inês, de "Além do horizonte". A atriz trabalha muito bem a tênue linha entre a comédia e o drama que a personagem demanda.


FOI MAL

A falta de repercussão de "Aprendiz - O retorno'', da Record. Os baixos índices de audiência só alertam para o formato cansado da produção.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da proibição de rodeios em JF, conforme prevê projeto em tramitação na Câmara?