Publicidade

05 de Fevereiro de 2014 - 07:00

Compartilhar
 

GALÃ DE MEIA IDADE

Papéis sedutores e com ares de galã são uma constante na trajetória de Oscar Magrini. Aos 52 anos e com uma postura imponente, ele foi convidado pelo diretor José Alvarenga para interpretar um ex-ator pornô em um episódio da série policial "O caçador", ainda sem data de estreia prevista. "Passo muito essa imagem na TV de galã e cara de homem. Acho que tenho uma boa versatilidade em cena. Consigo interpretar papéis que vão dos 42 aos 60 anos", explica ele, que está em seu terceiro trabalho com o diretor. Na trama escrita por Marçal Aquino e Fernando Bonassi , o personagem de Oscar irá se envolver com uma mulher misteriosa que será perseguida pela máfia russa. "Eles vão se meter em bastante confusão", brinca, aos risos. Atualmente no ar nas duas primeiras fases de "Em família" como o pai da protagonista Helena, interpretada por Bruna Marquezine, o ator acredita que o gênero de séries policiais demorou a obter sucesso na TV. "Era um produto que deveria ter acontecido há muito tempo. Mas tudo tem sua hora. Temos as novelas, que sempre causam grande repercussão, e agora tem as séries e minisséries que parecem ser o futuro", afirma.


MAIS UMA

O sucesso da última temporada de "Amor & sexo" garantiu ao programa uma sobrevida na grade de 2014. A produção comandada por Fernanda Lima voltará ao ar a partir de meados do segundo semestre. A Globo pretende estrear a nova temporada junto com o "The voice Brasil''. A ''dobradinha'' entre os programas agradou a emissora.


TIRO NO PÉ

A Record não obteve sucesso com a mudança de horário de "Pecado mortal". Disputando a mesma faixa de horário com a estreia de "Em família", a novela de Carlos Lombardi registrou quatro pontos de média com um capítulo inédito. No entanto, os índices poucos expressivos não preocupam o autor. Segundo ele, é normal a audiência cair em dia de mudanças, e, aos poucos, o público irá se habituar com o novo horário.


QUEIMANDO A LARGADA

Com elenco estrelar e texto de Manoel Carlos, um dos principais autores da Globo, a estreia de "Em família" deixou a desejar. O primeiro capítulo do folhetim registrou 33,2 pontos de audiência, a pior estreia de uma novela das nove em todos os tempos. Sua antecessora, "Amor à vida", marcou 35 pontos no primeiro dia de exibição.


SEM AMARRAS

Com o fim de "Amor à Vida", Sophia Abrahão não deve ter seu contrato renovado com a Globo. A atriz não tem projeto em vista na emissora, e seu vínculo termina no mês de fevereiro, ficando livre para outros canais. Após dar vida à protagonista Alice em "Rebelde'', da Record, Sophia retornou à Globo para interpretar a decidida Natasha na trama de Walcyr Carrasco.


NOVOS PROJETOS

Xuxa não pretende ficar ausente da TV por muito tempo. Após ter seu contrato renovado com a Globo, a loura já começou a planejar um novo programa para a emissora e negou que esteja indo morar nos Estados Unidos. Atualmente, o "TV Xuxa" foi substituído por uma faixa de filmes para adolescentes.


RÁPIDAS

# Hoje, a Record exibe o episódio "O leproso de Genesaré", da minissérie "Milagres de Jesus''.

# Nesta quarta, o "Arquivo N" relembra os 55 anos da Revolução Cubana.

# Vai ao ar, hoje, mais um episódio inédito da segunda temporada de "Breaking bad" na Record.

# No capítulo desta quarta de ''Além do horizonte", Heloisa e Flávio se beijam.


FOI BEM

O desempenho de Andréia Horta no seriado "A teia". A atriz protagoniza boas sequências e consegue dramatizar bem os conflitos internos de sua personagem Celeste.


FOI MAL

A cena do pacto de sangue entre Laerte e Helena, interpretados por Eike Duarte e Juliana Dalavia em "Em família". Nos tempos de hoje, pacto de sangue é uma questão de saúde pública e não deve ser retratado como um rompante romântico.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Rio vai conseguir controlar a violência até a Copa do Mundo?