Publicidade

12 de Fevereiro de 2014 - 07:00

Compartilhar
 

FORA DA BASE

Retratar o mundo da prostituição requer uma série de cuidados e um intenso período de preparação. No entanto, Camila Lucciola seguiu na contramão desse fluxo. Escalada tardiamente para a série "A segunda vez", do Multishow, a atriz não pôde participar da preparação de elenco. Na produção baseada no livro de Marcelo Rubens Paiva, "A segunda vez que te conheci", Camila dará vida a Janaína, uma garota de programa. "Cheguei de viagem em um dia e comecei a gravar no outro. Não fui às boates como as outras meninas. Mas conversei muito com o diretor, Cesar Rodrigues, que já estava totalmente certo do que queria", explica ela, que prefere manter mistério sobre a trama de sua personagem. "O resto é segredo", completa. Ciente de que terá de enfrentar cenas sensuais e de nudez, a atriz afirma que se sente confortável nesse papel e já teve uma breve experiência com sequências mais delicadas em "Saramandaia", da Globo. Com singelas experiências na televisão, Camila comemora o aumento das produções dramatúrgicas na TV fechada nos últimos tempos. Após participar de um folhetim, a atriz se empolga com a oportunidade de atuar em uma obra fechada.


REAÇÃO

Com capítulo de quase duas horas, "Em família" reagiu na audiência e igualou seu recorde positivo no Ibope. A novela de Manoel Carlos alcançou média de 33 pontos e equiparou o índice registrado em sua estreia, na última segunda. Por conta da baixa repercussão, a Globo decidiu adiantar a terceira fase da trama para o sétimo capítulo. Inicialmente, Julia Lemmertz e Gabriel Braga Nunes, que vivem Helena e Laerte, só entrariam no folhetim a partir do décimo capítulo.


NOVO COMEÇO

O ano de 2013 foi marcado por diversas demissões na Record. No entanto, o aquecimento de sua dramaturgia em 2014 fez com que a emissora voltasse a contratar. Com novos programas em vista, como o de Sabrina Sato, a reformulação do "Domingo da gente" e o novo projeto de dramaturgia - a novela "Moisés e os dez mandamentos" -, a emissora está novamente abrindo algumas vagas para montar equipes. Além de ''Pecado mortal", que está no ar, o canal também está em fase de pré-produção de "Vitória", que irá substituir a trama de Carlos Lombardi a partir de maio.


SEMPRE DE OLHO

Boninho é conhecido na Globo por coordenar suas produções com ''mãos de ferro''. À frente de um dos programas de maior faturamento da emissora, o "Big brother Brasil", o diretor segue controlando o reality show à distancia. Em Amsterdam, na Holanda, o filho do ex-todo poderoso Boni continua mandando ordens para sua equipe, independentemente do fuso-horário. Durante o período em que está fora do país, a produção fica sob os cuidados de LP Simonetti, diretor geral.


ROUPA SUJA

Mesmo com o "Casos de família" na grade, o SBT pretende estrear outro programa voltado para os conflitos familiares. A partir do próximo dia 17, a emissora leva ao ar o ''Caso encerrado'', exibido em mais de 16 países da América Latina. A produção aborda assuntos familiares que serão resolvidos pela apresentadora e advogada cubana Ana María Polo. No programa, o palco é transformado em tribunal, e a apresentadora assume a posição de juíza, fazendo uma análise profunda do caso e examinando provas antes de tomar a decisão final para solucionar os atritos, de maneira firme e definitiva.


MAIS VILANIAS

De folga das novelas desde "Sangue bom", Giulia Gam está cotada para integrar o elenco de "Saber viver", próximo folhetim das seis com previsão de estreia para o segundo semestre. Na história, a atriz dará vida a uma vilã. A trama escrita por Rui Vilhena irá substituir "Meu pedacinho de chão", que entrará no lugar de ''Joia rara" a partir de abril.


FOI BEM

A homenagem e o editorial do ''Jornal Nacional" sobre a morte do cinegrafista da Band, Santiago Andrade. O texto foi direto e conciso, sem fazer apologias a nenhuma das diversas vertentes do movimento. E, o mais importante, sem radicalismos.


FOI MAL

A falta de homenagem da Band em respeito à morte do cinegrafista Santiago Andrade. Morto enquanto cobria as manifestações do Rio de Janeiro, o jornalismo da emissora tratou com muito descaso o ocorrido.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você tem percebido impacto positivo das operações policiais nas ruas da cidade?