Publicidade

26 de Fevereiro de 2014 - 06:00

Compartilhar
 

LADO BOM

Armando Babaiof encara uma fase romântica em sua carreira. Após protagonizar a série "Do amor" e viver o ingênuo Érico de "Sangue bom", o ator encara dois papéis de bom moço na TV: na série ''Doce de mãe" e na novela "Joia rara". Na história de Jorge Furtado e Ana Luiza Azevedo, Armando dará vida ao engenheiro florestal Arthur, que tem uma grande preocupação com a natureza. "Mostra muito o cuidado dele com as árvores. Depois, ele encontra a Dona Picucha e se encanta pela neta dela, Carolina. Então, a história acontece", explica ele, referindo-se aos personagens de Fernanda Montenegro e Elisa Volpatto. A participação, que deve ir ao ar no décimo episódio, foi gravada no Rio Grande Sul, na Casa de Cinema de Porto Alegre, que divide a produção da série com a Globo. "Sempre admirei o trabalho do Jorge. Existe um cuidado muito preciso com a qualidade. Há mais oportunidades para experimentar e testar novas possibilidades", valoriza. Já na trama de Thelma Guedes e Duca Rachid, Armando irá interpretar o famoso radialista Aderbal Feitosa, que tentará investir na carreira de cantora de Hilda, papel de Luiza Valdetaro. No entanto, acabará se apaixonado por ela. "Entro na trama para fazer um triângulo amoroso. Ele vai se aproximar da Hilda, o que deixará Toni com ciúmes", adianta ele, referindo-se ao personagem de Thiago Lacerda. As primeiras cenas devem ir ao ar a partir do próximo dia 27.


DE MUDANÇA

Marcílio Moraes começou a idealizar a nova temporada de "A lei e o crime", que volta ao ar no segundo semestre. A proposta do autor é finalizar a história da primeira temporada e dar sequência a uma nova trama em São Paulo. "É basicamente encerrar a história do Nando e da Catarina nos primeiros capítulos e depois passar para outra cidade", adianta ele, referindo-se aos papéis de Ângelo Paes Leme e Francisca Queiroz. Além disso, Marcílio não pretende manter o mesmo elenco na nova temporada. "Provavelmente, ficarei com apenas um personagem que fará a ligação entre as duas cidades e as duas temporadas", ressalta.


DE VOLTA

Marcelo Masfield voltou atrás e irá participar do novo ''Agora é tarde", comandado por Rafinha Bastos. O comediante irá ocupar a mesma função de antes. Mansfield era um dos principais integrantes do elenco de Danilo Gentili. Porém, optou por não seguir o apresentador em sua mudança para o SBT. O novo "Agora é tarde" estreia no dia 5 de março.


PARA PRÓXIMA

Elizabeth Jhin terá de esperar para voltar à TV. A autora, que entregou uma sinopse inédita em setembro de 2013, teve seu projeto para a faixa das seis adiado pela Globo. A trama iria abordar o perdão, a espiritualidade e a filosofia cabala e teria direção de Rogério Gomes. No entanto, a emissora pretende continuar investindo em autores estreantes no horário. Agora, Elizabeth deve retornar à televisão entre o fim de 2015 e o começo de 2016. O último trabalho da autora foi "Amor eterno amor", em 2012.


NÚMERO 1

Depois do sucesso de "O canto da Sereia" e ''Amores roubados", George Moura se tornou o autor principal de microsséries da Globo. Ele será responsável pelo projeto "Nassau", escrito em parceria com Maria Adelaide Amaral e na gaveta da emissora desde 2006. A trama contará a história de Maurício de Nassau, holandês que governou parte do Nordeste, baseado no Recife, durante a ocupação da Holanda, entre 1637 e 1644. Além da microssérie, George também se dedica aos capítulos do "remake" de ''O Rebu", que estreia no final do primeiro semestre na faixa das 23h.


DE SAÍDA

A Record sofreu mais uma baixa em seu elenco. Sylvia Bandeira não renovou o contrato com a emissora. Seu último trabalho no canal havia sido na novela "Balacobaco". Sylvia estava na Record desde 2004.


RÁPIDAS

# Nesta quarta, o "Gabi quase proibida" recebe Oscar Maroni, dono de uma luxuosa casa de entretenimento adulto em São Paulo.

# A Record exibe, hoje, um episódio inédito da terceira temporada de "Breaking bad"

# Vai ao ar, nesta quarta, o episódio "A Cura do servo do centurião'', da minissérie ''Milagres de Jesus".


FOI BEM

A entrada de Priscila Fantin como a Raquel de "Malhação". A atriz deu uma movimentada na trama que estava centrada no casal sem sal Ben e Anita, interpretados por Gabriel Falcão e Bianca Salgueiro.


FOI MAL

O jeito ingênuo e inocente de Lili, interpretada por Juliana Paiva em "Além do horizonte". Atualmente, não há mais espaço para mocinhas bobas. Desde o início da novela, a protagonista tem sofrido para encontrar o seu lugar na trama.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você leva em consideração a escolaridade do candidato na hora de votar?