Publicidade

25 de Março de 2014 - 06:00

Compartilhar
 

NO SEGUNDO TEMPO

MAYTÊ PIRAGIBE já tinha perdido as esperanças de integrar o elenco de "Vitória", próxima novela da Record. No entanto, a saída de Gisele Itié do folhetim de Cristianne Fridman abriu caminho para que a atriz assumisse o papel da dedicada veterinária Renata. "Eu tinha feito teste para viver a protagonista Diana. Mas, por uma questão de idade e biótipo, não rolou. Só que a equipe ficou em contato comigo e me chamou para entrar no lugar da Gisele", vibra. Na história, a personagem é uma competente veterinária que sofrerá com o assédio de Jorge, papel de André Di Mauro, em seu trabalho. Casada com Edu, de Cláudio Gabriel, os dois tentam juntar dinheiro para reconstruir a casa que perderam em uma enchente. "É uma personagem muito forte e decidida. Vai passar por momentos complicados. Tem todo um drama envolvendo a vida dela". Além disso, a trama de sua personagem também abordará a questão do Alzheimer. Após descobrir que a mãe sofre com a doença, Renata não saberá lidar com tranquilidade com a nova situação. "Ela não é uma pessoa má. É um ser humano com imperfeições. É ignorância dela sobre a doença que vamos retratar", defende. Mesmo tendo integrado o elenco em cima da hora, Maytê não abre mão de uma preparação intensa para seu novo trabalho. Por isso, tem assistido a filmes como "A duquesa" e a série "American horror story". "Tenho trocado informações com uma veterinária. Não costumo ficar na superfície com meus personagens", afirma.


BOM COMEÇO

A estreia do "Domingo show" garantiu a liderança para a Record entre o horário das 10h59 às 15h15. A produção comandada por Geraldo Luís registrou média de 12 pontos. Na faixa das 13h45 às 15h14, a entrevista com o ex-repórter policial Gil Gomes marcou média de 15 pontos com share de 30%. O primeiro programa contou com a participação de Sabrina Sato, ao vivo no palco, e também da banda Psirico.


TRABALHO DURO

Rodrigo Lombardi ainda não fez sua estreia como o poderoso Pedro Falcão de "Meu pedacinho de chão", próxima novela das seis. No entanto, o ator já tem seu próximo trabalho em vista. Rodrigo está cotado para viver o vilão de "Búu", folhetim das sete que deve ir ao ar a partir do segundo semestre. Inicialmente, o papel seria de Sérgio Guizé que, agora, interpretará o mocinho da história de Daniel Ortiz.


NOVOS CAMINHOS

A carreira de Mel Fronckowiak começa a desenhar novos rumos. Conhecida pelo público adolescente através da novela "Rebelde", da Record, a atriz integrará o elenco do jornalístico "A liga", da Band, e se juntará a Cazé e Mariana Weickert. Mel substituirá Rita Batista que, recentemente, deixou a produção. Com os trabalhos da nova temporada em andamento, o programa tem estreia prevista para o dia 8 de abril.


DEPOIS DE ESPIAR

Pedro Bial tem seu retorno à TV definido após o "Big brother Brasil". Às vésperas da Copa do Mundo, no dia 3 de junho, o apresentador estreia nova temporada do "Na moral". O programa está em fase de pré-produção, e as gravações devem começar logo após o fim das férias de Bial, em maio.


VIDA LONGA

Visto como um dos principais diretores da área de dramaturgia da Record, Alexandre Avancini renovou seu contrato com a emissora por mais cinco anos. Ele está no canal desde 2005 e comandou projetos como "Prova de amor", "Vidas em jogo" e, recentemente, "Pecado mortal". Atualmente, Avancini é responsável pela implementação do segundo horário de novelas da Record com a trama bíblica "Os dez mandamentos".


RÁPIDAS

# Nesta terça, a Record exibe o episódio "Filha da lua", da segunda temporada de "Era uma vez".

# Hoje, vai ao ar o penúltimo capítulo da série policial "A teia".

# O "Starte", da GloboNews, apresenta o hiper-realismo da exposição do artista plástico Ron Mueck nesta terça.

# Hoje, o filme "O renascer de uma mulher" é destaque na "Sessão da tarde".


FOI BEM

A inclusão de Matheus Mazzafera no elenco do "Pânico na Band". A influência e o conhecimento do "stylist" dentro do universo das celebridades tornam as matérias mais interessantes e completas.


FOI MAL

O fraco desempenho de Paulinho Vilhena como o vilão Baroni de "A teia". O ator não aparenta um esperto e sagaz bandido ao longo de suas sequências, mas sim um adolescente com rompantes nervosos.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que alertas em cardápios e panfletos de festas sobre os riscos de dirigir sob efeito de álcool contribuem para reduzir o consumo de bebidas por motoristas?